Caixinha do Correio #12

30 agosto 2013

Olá pessoal, tudo bem?
Vim postar mais uma edição do correio. Esse mês chegou menos livros do que eu esperava, mas está valendo. Vou ser breve porque estou me preparando para passar o final de semana fora (se tudo der certo).
Enfim, vamos ver o que chegou?
Todo dia, do David Levithan foi uma grande surpresa da Record, assim que li o email dizendo que estavam enviando o livro o carteiro bateu na porta.

A Garota do Penhasco, da Lucinda Riley foi um grande presente da Novo Conceito, quero agradecer mais uma vez porque eu amei toda a história.

Sangue na Neve, da Lisa Gardner foi o prêmio do top comentarista do blog Corações de Neve, do Gabriel Rezende.

E por último, Beijada por um anjo #6 – Eternamente, da Elizabeth Chandler que ganhei de presente de aniversário do Gabriel também, estava aguardando esse livro há muito tempo mesmo sem ter lido o volume cinco.

Estas são as lombadas, já tem resenha de Todo Dia e A Garota do Penhasco, e logo vou ver se resenho o volume 5 e 6 de Beijada por um anjo. Desculpem minha falta de tempo esses dias, ando bem ocupada, mas felizmente estou lendo bastante. Esse mês consegui ler oito livros o que é o dobro do que costumo ler no mês \o/

Desejo a todos um ótimo final de semana, e que o mês de setembro também seja iluminado para vocês :)

A Garota do Penhasco, por Lucinda Riley

27 agosto 2013

A Garota do Penhasco, por Lucinda Riley
Novo Conceito, 528 páginas (cortesia)
A Garota do Penhasco é um romance que enreda o leitor através de vários fios: a história de Grania Ryan e sua querida Aurora Devonshire, a garota do penhasco, nos fala sobre mudança de vida. A história das famílias Ryan e Lisle é um lindo conto sobre um século de mal-entendidos e rancor entre inimigos que se acreditam enganados por falcatruas financeiras. O caso de amor entre Grania Ryan e Lawrence Lisle comove por sua delicadeza e força vertiginosa que culmina em imensa tristeza. Mas, sobretudo, A Garota do Penhasco é um livro que mostra como é possível encontrar uma finalidade, um propósito, quando todas as esperanças parecem perdidas.

Mais uma surpresa da Novo Conceito! Fiquei com medo de não conseguir ler esse livro porque tem muito tempo que não leio um livro com mais de trezentas páginas, mas um livro não deve ser considerado pelo seu tamanho e sim por sua história.
Após a perda prematura de seu bebê, Grania Ryan volta para a casa da família em West Cork na Irlanda. Sua mãe, Kathleen Ryan, suspeita que haja algo mais que sua filha não quer lhe contar, e ela teme que o cavalheiro Matt Connelly desista de Grania.
Quando a filha chega a Kathleen e lhe conta que viu uma garotinha ao relento na beira do penhasco com ar fantasmagórico, logo ela fica estranha. Grania não sabe, mas a pequena Aurora Lisle é a lembrança de um passado que sua mãe não consegue esquecer, e diante da volta da pequena garotinha ela vê mais uma vez tudo se repetir e por mais que diga a Grania para não se meter com ela, não é suficiente. Grania já estava apaixonada por Aurora, e a garotinha encantadora estava feliz por ter encontrado uma amiga.
Confusa, Grania acaba aceitando tomar conta de Aurora para o atraente Alexander Devonshire enquanto ele faz uma viagem. O tempo com a pequenina passa depressa, ambas estão apegadas uma a outra, Aurora começa a dançar balé e essa é apenas mais uma peça que parece se encaixar nas suspeitas de Kathleen por isso ela decide com o marido que é melhor contar a Grania o motivo de sua aflição com a família Lisle.
Grania começa a ler as cartas entregues por sua mãe. As cartas são de sua bisavó Mary Benedict – nome dado pelas freiras. Mary era empregada na casa dos Lisle e quando o noivo Sean Ryan foi chamado para lutar na guerra ela recebe uma proposta de Sebastian Lisle para trabalhar na grande Casa de Codogan em Londres. Cumprindo as ordens da Sra. Carruthers ela começa a trabalhar na grande casa junto com vários outros funcionários e sua amiga de quarto Nancy, mas a chegada de Lawrence Lisle muda as suas obrigações, ele traz consigo uma garotinha de nome Anna a quem ela deverá cuidar, uma garotinha delicada que fascina a todos com os seus passinhos de balé. E a partir deste acontecimento que a vida dos Ryan e os Lisle se interliga, uma teia entrelaçada com mentiras, amor, intriga e perdas.
Este livro foi tão grandioso, com um elenco tão rico que seria impossível citar todos, e vai ser difícil não citar todos já que cada um teve um papel importantíssimo na trama. Mary era uma mulher forte e corajosa, não tinha medo de defender sua opinião e o seu amor por Anna era incondicional, ela fez tudo o que podia para mantê-la a salvo, e o destino lhe apresentou Jeremy Langdon um homem com marcas da guerra, um homem solitário e abandonado pela própria família que assim como ela perdeu o amor, ambos se completam com os seus defeitos e as suas qualidades.
Sophia, filha de Mary, e irmã de Anna não é tão mencionada, mas ela é mãe de Kathleen que também sofreu por conta da família Lisle. Mas este é um assunto que não entrarei em detalhes para não falar mais do que deveria. Devo considerar também o amável Joe, como não se apaixonar por esse rapaz especial.
Aurora é uma garotinha encantadora, que me lembrou bastante Anna quando fora criada por Mary. Alegre apesar das perdas e astuta ela mostra uma maturidade e ao mesmo tempo toda a ingenuidade de uma criança.
E Matt, o querido Matt, que ama tanto Grania, mas que acaba se metendo em uma confusão com a amiga Charley, cheguei a odiá-lo e amá-lo ao mesmo tempo. Um homem responsável e disposto a ter de volta a mulher amada. Mas como poderia Grania esquecer o seu orgulho? Ao mesmo tempo que é orgulhosa é uma mulher talentosa e amável, uma boa filha e se mostra também uma boa mãe para Aurora. E por último gostaria de destacar Hans o advogado que fez essa mulher de cabeça dura pensar um pouco mais em seus atos.
Pessoas que assim como nós tem problemas e que não passam por um conto de fadas com um final feliz, mas que como todo ser humano espera o melhor da vida. Personagens tão bem delineados e verossímeis.
A capa desse livro é linda, a garotinha loira representa bem a pequena Aurora (que é ruiva). A diagramação está ótima, não encontrei erros nem na ortografia nem de concordância.

A narrativa de Riley é fácil e elegante. Sua trama é consistente e ela soube muito bem amarrar todas as pontas soltas. Entendo agora porque seus livros são tão elogiados, como não se encantar com uma estória veemente, firme e arrojada. Quero muito ler os outros livros dela publicados aqui, vou adicioná-los a minha lista de desejos. Muito obrigada Novo Conceito :)

Novidades #40

25 agosto 2013

Como esse é o último domingo do mês e eu não postei no primeiro domingo acumulei muitos lançamentos e hoje tem muita coisa. Tem livros da Geração, Grupo Editorial Pensamento, Novo Século, Prumo e a nova parceira do blog a Companhia das Letras. Peguem o caderninho, tem muita coisa boa e tem as aguardadas continuações.
 

[Tag] Chatice Literária

22 agosto 2013

Oi galera, tudo bem?
Estava pensando no que postar e nada me vinha a cabeça então resolvi deixar de lado até que vi uma tag no blog da Sil, no Prefácio, que me deixou muito curiosa. Quando fui ver a tag fiquei morrendo de vontade de responder, e cá estou. Essa tag foi criada pela Ana e pela Dano do blog Pausa para um Café.

1- Um livro que você achou que seria legal, mas foi um saco?
MORDIDA foi o livro que eu mais me decepcionei, não imaginava que minhas expectativas seriam jogadas no chão daquela forma depois de simplesmente me apaixonar por Insaciável eu esperava muito deste, a Meg pela primeira vez não me agradou.
 
2- Um livro que todos dizem que é fantástico e você nhé?
GAROTA TEMPESTADE não entendo porque tanto vendaval com esse livro, ele não é tão impressionante e a personagem principal é bastante imatura.
3- Um livro que tinha tudo para ser bom, mas é chato?
FALLEN li esse livro por recomendação, depois de ler Beijada por um anjo pensei que todo livro que eu lesse que tivesse os seres angelicais seria bom, tolinha, me enganei! A leitura foi muito cansativa e seguiu assim até o segundo volume, Tormenta.
 
4- Um livro com o personagem principal intragável?
Clary, INSTRUMENTOS MORTAIS a premissa e todo o contexto criado pela autora são muito originais, beleza, mas como essa menina conseguiu ser tão insuportável? O motivo principal para não ter curtido tanto a leitura foi a personagem principal, o que já é um motivo bem grande. Estou querendo ver o filme para ver se mudo de opinião e se me animo para terminar de ler a série.
5- Um livro com final terrível?
SOB A LUZ DOS SEUS OLHOS, vocês já devem esta carecas de me verem falar desse livro – e de um outro ai haha – mas não tem jeito esse livro mexeu com o meu emocional e aquele final foi brutal, não sei se gostei até hoje.
6- Universo que você nunca gostaria de morar? 
Pensei em escolher Jogos Vorazes como a Sil, mas ao me lembrar de MALÍCIA pensei: quem iria querer morar lá? Onde os pesadelos nos assombram e a sobrevivência é uma luta continua, que eu nunca encontre os quadrinho de Jake Gigante porque acho que como as crianças, o leria.
7- Livro que você tem na estante, mas tem medo de ler por parecer chato?
O PREÇO DE UMA LIÇÃO comentei esse livro em outra tag não faz muito tempo, como já disse muitos não gostaram do livro e isso me deixa com receio, vai saber o que não agradou os leitores.
8- Livro que tinha tudo para ser chato, mas foi legal?
UM PRESENTE DE MÃE a capa desse livro é muito estranha parece um fantasma, e por ser da cantora Britney eu não esperava muito só achei uma bagatela quando comprei-o na feira do livro há dois anos e ele se tornou um dos meus livros preferidos. Não sei se ele é fácil de encontrar, mas o romance é muito gostoso de ler.
 

Já leram algum dos citados? Me conta ai quais seriam as escolhas de vocês.
                                                            Até mais :)

Todo Dia, por David Levithan

20 agosto 2013

Todo Dia, por David Levithan
Galera Record, 280 páginas (parceria)
Neste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

Primeiramente gostaria de deixar bem claro que minha resenha pode não estar à altura desse livro, talvez eu não consiga dizer tudo que deveria ser dito, mas vou dar o meu máximo.
Aquele poderia ter sido mais um dia como outro qualquer na vida de A, ele acorda no corpo de Justin e tudo que ele precisa fazer é agir como Justin por um dia sem interferir na vida dele, mas ao conhecer Rhiannon – a namorada dele – A não consegue agir como vem agindo há dezesseis anos. Ele visualiza a tristeza e a impotência da garota e quer saber mais sobre ela, e quer dar a ela um dia diferente, um dia que Justin não daria porque ele não é bom para ela.
E aquele único dia significa muito para ela, e por mais que A tenha se acostumado com o adeus, aquele dia também significa muito para ele. A não consegue se esquecer da garota, de como gostaria de estar com ela, mas é outro dia e ele já é outra pessoa. Dois dias depois ele não consegue, vai a sua procura, encontra Rhiannon na escola ele quer saber como ela está, o que Justin fez com ela no dia seguinte.
Mas não é suficiente, A faz de novo, vai a uma festa que sabe que ela estará lá, dessa vez ele é Nathan, a noite é divertida, porém A perde a hora e acaba deixando o garoto no acostamento. Não demora muito para as notícias começarem, Nathan acha que foi possuído pelo diabo. Não demora muito também para Rhiannon detectar a mentira que ele conta.
A não vê outra saída a não ser explicar para Rhiannon sua situação, como acorda em um corpo diferente e é uma pessoa diferente todo dia. A notícia de Nathan também está se espalhando, estão surgindo outras histórias. Será que A deveria ficar assustado? E Rhiannon, poderia aceitá-lo?
Todo Dia foi uma surpresa, não sabia o que iria encontrar nessas páginas, ao ler a sinopse pela primeira vez não estava lá muito atenta e não li quando ele chegou, li apenas a cartinha da editora. “É uma livro raro e valioso porque, embora tenha sido escrito para o público adolescente, apresenta lições que tocam todas as idades. Tanto é que emocionou toda essa editora.” Foram essas palavras que me fizeram ficar curiosa, e agora, após finalizar a leitura eu não posso deixar de concordar com elas.
A história é criativa e desmedida, não houve um momento em que eu tivesse acertado no que iria acontecer, este não é mais um livro clichê, ele é cheio de surpresas. As palavras sinceras da A nos fazem refletir, a verdade que elas passam, a forma delicada como são colocadas e que ainda assim é como um choque elétrico no nosso consciente.
Levithan levanta os velhos e ainda presentes tabus sobre drogas, depressão, família, e sobre o amor. Por que temos esse padrão de que um casal deve ser um homem e uma mulher? E se são gays por que um tem que ser o “macho” e o outro a “fêmea”? Por que não pode ser simplesmente amor? Estou encantada e ainda tentando assimilar tudo que li.
Tudo que A faz para estar com Rhiannon é um dia sequestrado de outra pessoa, um dia que o amor que ele sente por ela esta no comando. O problema é que ela não sabe como aceitar o fato de que A é uma pessoa nova todo dia, e que um dia pode ser uma menina ou um menino, e claro que os argumentos deles divergem quanto ao amor. Mas A ama Rhiannon e isso não tem como contra-argumentar.
Um dos dias que A estava no corpo de uma garota me deixou aflita, era uma garota que estava pensando em suicídio e que o pai não via ou não queria ver, e como A poderia ajudar essa garota.
“Eu sempre fico impressionado com pessoas que sabem que algo está errado mas ainda insistem em ignorar, como se isso, de alguma forma, fizesse com que os problemas desaparecessem. Elas se poupam do confronto, mas terminam ressentidas de qualquer maneira.” (Pág. 106)
Simplesmente colossal, uma leitura fluida e madura. Sinto um vazio agora que o livro acabou, queria mais, queria continuar lendo sobre o ponto de vista de A. Não tem como não fazer uma propaganda, por isso vou dar essa sugestão da melhor forma que posso dar: VÁ AGORA MESMO LER ESSE LIVRO! Super-Recomendo.

Um dia depois de ontem

19 agosto 2013


Acordei com um beijo gélido, um beijo violento e brusco. Cobri o rosto para me desvencilhar daquele toque e aguardei alguns segundos para me desvencilhar também do calor da manta quente. A cortina na janela balançava conforme o vento passava, aquele vento falava, conversava comigo e naquele momento deixei de lado o meu asco por seu beijo. Deixei que o vento rondasse todo o meu corpo e cochichasse ao meu ouvido todas as suas expectativas para aquele novo dia.
Num lampejo de coragem me movimentei sem cambalear, a preguiça não mais me acompanhava o sono já havia ficado junto à manta. Rodopiei sem medo no quarto, braço abertos, queria sentir o novo dia. Já sabia que seria um dia frio, o vento me fez tirar essa conclusão, talvez chovesse, mas segundo a repórter, aqui não choverá.
Visto roupas quentes, toda a pele coberta a não ser a face, sei que vai esquentar pela tarde e que o calor será insuportável. Mas não estou inclinada a deixar algumas peças de roupa em casa.
A casa inteira ainda dorme, lá fora o sol ainda nem raiou, mamãe parece falar sozinha, ou talvez eu esteja querendo ouvir sua voz. Tomo um copo de água, li em um artigo que fazia bem tomar água depois de acordar e aguardar quinze minutos para tomar café, não consigo me lembrar qual seria o benefício dessa ação, mas o faço.
Enquanto isso encolho-me no armário e acendo o fogo. Enquanto a água ferve penso nas minhas obrigações do dia, minha rotina é sempre a mesma acordar/sair/estudar/trabalhar/dormir, é um ciclo sem fim e que de uma forma não me deixa nem entediada nem conformada. O vapor começa a subir, acabei esquecendo-me de colocar o café no coador e as colheradas de açúcar na água, mas essa é outra atividade que faço sem muito esforço, já caiu na rotina. Lembro-me quando ainda perguntava qual a medida do pó, qual a medida do açúcar, antes elas me eram um dilema.
Não estou inclinada a comer, o café é suficiente. Talvez sinta um desconforto no estômago, mas não me incomodo. Saio de casa no mesmo horário de sempre, é como se um relógio tiquetaqueasse em minha mente. O vento novamente me fala sobre o dia, agora entendi o que ele quer me dizer.
Fecho os olhos por um segundo e deixo que me beije outra vez na face. Seu zumbido dessa vez é mais claro, ele torce para que o dia seja bom. Já eu torço para que este seja mais O dia, e que eu possa apreciar o banho de luz do sol, o esplendor de cores das flores, o azul límpido do céu... Este é mais um dia, um dia depois de ontem.

                                                                    Bom dia para vocês :)

Novidades #39

18 agosto 2013

Oi Pessoal, como vocês estão?
Estava curiosa para saber quais seriam os lançamentos desse mês do Grupo Editorial Record, e finalmente eles liberaram. Estou aqui aumentando a minha lista e quero compartilhar com vocês esses títulos. Confira!

 

Notícias do Cinema 3

17 agosto 2013

Depois das ultimas noticias de adaptações que surgiram não poderia falar de outra coisa nesse sábado. Então, hoje tenho algumas novidades e espero ver as opiniões de cada um. Começando com a noticia mais atualizada:

Casal principal do filme Fallen baseado nos livros de Lauren Kate foi escolhido

A autora por meio do seu site surpreendeu os fãs da serie com a divulgação do casal principal Luce e Daniel. Para viver Luce nas telonas a autora escolheu Addison Timlin atriz norte-amerciana de 22 anos, obteve sucesso com Californication devido a diversas cenas de nudez. No papel de Daniel foi Jeremy Irvine ator britânico de 23 anos, conhecido pelos trabalhos em Cavalo de Guerra, Grandes Esperanças, Agora e Para sempre e Now is Good ao lado de Dakota Fanning.




Ladrões de Elite, por Ally Carter

15 agosto 2013

Ladrões de Elite, por Ally Carter
Arqueiro, 240 páginas
Katarina armou um golpe por conta própria - um esquema para entrar no melhor colégio interno dos Estados Unidos e deixar para trás os negócios da família. Só que trocar de ramo e ter uma vida normal acabou sendo mais difícil do que Kat esperava. Hale, seu amigo charmoso, bilionário e antigo comparsa, logo aparece para levá-la de volta à realidade da qual ela havia se esforçado tanto para fugir. Mas é por um bom motivo: uma inestimável coleção de arte de um temido mafioso foi roubada e ele quer recuperá-la, custe o que custar. Somente um mestre do crime poderia ter realizado essa proeza e o pai de Kat é o único suspeito, embora insista em negar qualquer envolvimento. Encurralado entre a Interpol e um inimigo assustador, ele precisa da ajuda da filha. Para Kat, só existe uma saída: encontrar os quadros e roubá-los de volta. Não importa se parece impossível, se ela não tem pistas do ladrão e se o prazo é de apenas duas semanas. Com uma equipe de adolescentes talentosos e uma mãozinha da sorte, Kat está determinada a realizar o maior golpe da história da família e provar que jamais a abandonou.

Há muito tempo que almejava ler esse livro, mas como demorei tanto para ter em minha estante eu já não sabia o que esperar da leitura.
Katarina Bishop tem apenas quinze anos, porém desde os três ela começou a aprender as melhores técnicas de roubo. Quando ela decide que quer dar um tempo na vida que levava, alguém arma para ela no colégio Colgan. Expulsa, após apenas três meses no colégio, ela reencontra Hale. Mas sua expulsão era o menor dos seus problemas, Hale foi lhe dar um recado do tio Eddie. Arturo Taccone, um bandido, foi roubado, quadros valiosíssimos foram roubados de sua mansão e para ele só há um suspeito, Bobby Bishop, pai de Kat. Mas Bobby afirma não ter sido ele o autor do roubo, e tem um álibi bom, e ainda assim Taccone não acredita.
Kat sem querer que algo trágico aconteça ao seu pai acaba fechando um acordo com o bandido, duas semanas é o seu prazo para entregar os quadros de volta. Uma corrida contra o tempo se inicia, o prazo está acabando, porém por trás dessa história há muito mais. Enquanto tenta descobrir onde os quadros estão viajando para Nova York, Las Vegas, Itália, Inglaterra e outros, ela e Hale descobrem que alguém está usando o pseudônimo de Visily Romani. A sua espreita estão os capangas de Taccone, não lhe deixando esquecer que o tempo está acabando.
Mas Kat não está sozinha, além de Hale, também pode contar com Gabrielle – sua prima –, Simon, os irmãos Bagshaw e o novato Nick. Mas será suficiente está equipe? E ela pode confiar em Nick?
Ladrões de Elite é um livro muito curto, a narrativa é fluida, antes que você note os dias do prazo estão passando, assim também se vão às páginas. Kat é fácil de gostar, apesar de ter quinze anos ela passa longe daquelas atitudes mesquinhas e egoístas que temos familiaridade em livros adolescentes, pelo contrario, Kat é decidida e segura, não tem medo de falar e de agir e tem personalidade de líder. Hale que deve ter uns dezesseis também me surpreendeu com o seu jeito, ele estava sempre ao lado de Kat a protegendo e com o seu charme ele me conquistou.
O mistério do livro nos prende, quem seria o Visily Romani? O pai da Kat roubou Taccone ou ele está falando a verdade? Ela conseguirá cumprir o prazo? A narrativa é muito ágil, então logo as situações se invertem e um novo elemento é adicionado, a história é sólida, mas também é sucinta, não temos um aprofundamento tão grande sobre Kat e os demais personagens, senti falta de uma explicação sobre a mãe dela que morreu , sobre o misterioso tio Eddie e sobre Simon não entendi muito bem a sua participação no grupo.
Me diverti bastante com Angus e Hamish, os irmão Bagshaw, estavam sempre discordando e falavam muitas besteiras, me identifiquei com eles porque me lembrou a minha relação com a minha irmã.
Já Gabrielle eu senti uma certa antipatia, era curta em suas palavras e sempre testando Kat, talvez não tenha gostado tanto dela porque Kat não gostava, e como eu me apaixonei por Kat todos os seus “inimigos” também seriam meus.
E também tem Marcus, que apesar de ser apenas um dos empregados de Hale, teve um papel importante na trama, principalmente no final, o que me fez rir demais. Queria falar sobre Nick, mas não quero falar nada a mais, por isso irei me ater aos citados acima.
Há também um pequeno romance entre Kat e Hale, mas ele não é muito abordado, os casal é harmônico e a gente fica torcendo para que ela fique com ele e não com Nick. 
Este não é um tipo de livro que vá lhe acrescentar algo de novo, mas ele fala sobre o valor da família e sobre união, que quando unidos somos mais fortes. Leitura leve e agradável.

Série Ladrões de Elite
Ladrões de Elite #1 / Uncommon Criminals #2 Perfect Scoundrels #3

[Parceria] Companhia das Letras

14 agosto 2013

Oi amados, como vai? 
Hoje recebi um email que me fez esquecer o tanto que andei no sol de manhã, me fez perder a preguiça e me fez levantar e fazer uma dança que não deve ser feita em público para não me constranger. As palavras que li diziam que o VL, foi um dos blogs aprovado para parceria com a editora Companhia das Letras e seus selos. Sei nem o que dizer! :)

A Companhia das Letras foi fundada em 1986. Desde então já 
publicou mais de 3 mil títulos, de 1500 autores, 
incluindo os lançamentos dos outros selos da editora: 
Companhia das Letrinhas, Cia. das Letras, Companhia de Bolso, 
Quadrinhos na Cia., editora Claro Enigma e Penguin-Companhia.
Em 2012 foi anunciada a criação de 4 novos selos: 
Editora Paralela, voltada para a publicação de livros de entretenimento 
destinados ao grande público; Editora Seguinte, o novo selo jovem da 
Companhia das Letras; Portfolio Penguin, 
que atua na área de negócios, política e economia; 
e Boa Companhia, série que reúne, em antologias temáticas, 
grandes nomes da literatura nacional e estrangeira.
A Companhia das Letras evoluiu muito nesses 26 anos, 
mas sem perder de vista o respeito à inteligência do leitor. 
Hoje em dia lança mais de 300 títulos por ano, de diversos assuntos e 
estilos, mas sempre com uma mesma proposta: 
a vontade de publicar livros que, pela qualidade do texto e da 
produção gráfica, sejam um convite à leitura.

Eu já namoro alguns títulos da editora a um tempo, afinal quem resiste a esses livros?!  
Esses são apenas alguns dos títulos! Confira os outros aqui e aqui.
Acesse também: 
http://youtube.com/companhiadasletras

Espero que tenham gostado da novidade! Beijinhos e até amanhã.

Vou Lhe Mostrar o Medo, por Nikolaj Frobenius

13 agosto 2013

Vou Lhe Mostrar o Medo, por Nikolaj Frobenius
Geração, 296 páginas (parceria) 
Edgar Allan Poe (1809-1849), o célebre poeta e autor de histórias de terror, bem como criador do gênero policial na literatura, é o protagonista deste romance de suspense psicológico, que discute os limites da criação literária e a responsabilidade moral da arte. Nele vemos o jovem escritor norte-americano afligido pela pobreza, angustiado com a enfermidade da sua frágil esposa e assombrado por um maníaco que comete assassinatos inspirados nos seus escritos, além de sabotado em sua carreira pelo crítico literário Griswold, que lhe dedica um misto de admiração e ódio. Publicado em toda a Europa, traduzido em dez idiomas e plagiado por Hollywood, este romance premiado marca a estreia, no Brasil, de Nikolaj Frobenius, um dos grandes expoentes da moderna literatura norueguesa.
Eu não sabia muito o que esperar desse livro, exatamente porque eu não o estava esperando. Como já tinha assistido “O Corvo” pensei que minha leitura seria lenta, porém o livro e o filme divergem bastante.
A trama inicia-se com Griswold, o crítico, falando com sua filha sobre os assassinatos que eram similares as mortes dos contos de Poe, para depois nos apresentar tanto o autor quanto o crítico. Quando Edgar Allan Poe tinha apenas três anos de idade ele viu sua mãe pela última vez, ele e seus dois irmãos foram adotados por famílias diferentes. Edgar viveu com a família Allan, John, o seu pai adotivo, costumava lhe dar sermões, Edgar se chateava por ver que eles não viam o seu talento, mas alguém viu; Samuel Reynoads, um garoto franzino filho de uma mucama, um mestiço ignorado por todos, menos por Poe; Samuel aprendeu a ler e escrever com o “patrão” e assim começou a ler e admirar todos os poemas de Poe. Anos mais tarde uma discussão os separou, e Poe imaginou que nunca mais fosse revê-lo. Casado com a prima Virginia Poe, que ele chamava de Sissy, ele vivia uma vida sem mordomias e bastante simples. O pouco dinheiro que conseguia com os poemas publicados nos jornais era suficiente para os pequenos gastos e para os remédios de Sissy, que tinha uma doença no pulmão.
Edgar sabe que Griswold tem uma boa influência com os leitores e outros escritores e o procura, porém Rufus Griswold é um pastor e tacha os poemas de Poe como “uma imundice que lhe atrai”, é um sentimento estranho, ao mesmo tempo que os poemas de Poe lhe são repugnantes eles também lhe instigam. Eles não são grandes amigos, pelo contrário. E o que Rufus mais quer é que Poe seja esquecido por todos.
Enquanto isso há alguém imitando os casos das histórias de Poe e fazendo isso na vida real, assassinatos brutais sem significado e sem chance de ser solucionado. O detetive Evan Olsen está atrás desse homem, mas como os crimes são muito planejados meticulosamente eles não chegam a nenhuma conclusão.
Vemos o fascínio de Samuel por Poe e até onde vai a loucura do ser humano. O amor de Griswold por Poe disfarçado no seu rancor e a sua vontade de ver Poe na pior. Mas Edgar também se mostra ser um homem peculiar, um homem excêntrico que não ama, pouco sorri e tem sede de ser aplaudido. Fiquei tão encantada com a Sissy que a falta de amor de Edgar para com ela me deixava triste, e ela era tão nova, casou-se com ele com apenas doze anos de idade e passou a maior parte da vida doente.
Há vários trechos das obras de Poe no livro, o que me deixou bastante intrigada para conhecer saber mais sobre o autor. A diagramação está impecável, das manchetes de jornal as partes que separavam a vida de Poe.
O livro me surpreendeu, porém é muito complicado falar sobre a obra. Não é um livro que agradaria a todos. Aqui temos uma biografia de Poe, sua infância, suas perdas, sua sede de vinho do porto, seu talento, seu fascínio pela morte, suas críticas a outros poetas como Longfellow, entre outras coisas. E do outro lado vemos a vida pouco brilhante de Griswold que passa a maior parte do livro buscando ser reconhecido principalmente elogiado por Poe.
Se você assistiu ao filme como eu, claramente notará as diferenças. Não vemos Sissy, e Griswold é apenas um crítico alvo do assassino. O detetive Evan Olsen, é Emmet Fields e tem um papel muito maior na adaptação. Os crimes também ganham um espaço maior, enquanto no livro temos apenas três ou quatro. Samuel também não é o mesmo, ele trabalha ao lado de Poe o filme inteiro é conhecido como Ivan. E no filme Poe tem uma paixão por Emily, uma pessoa que nem sequer aparece na obra, ou melhor no livro Edgar apaixona-se por várias mulheres, mas não da forma que é retratado no filme com esta moça. O título do filme “O Corvo” deve-se a uma de suas obras de mesmo, uma obra que fez com que ele voltasse para os holofotes entre outros poetas.
Se houve plágio ou não, não sei dizer. Mas posso afirmar que o filme é bastante vago, e tem um suspense muito desnecessário. Sem contar que praticamente afirmam no filme que Poe morreu envenenado, porém sua morte é desconhecida. Tive que rever o filme para ver essas diferenças, e não ouve um minuto que eu não criticasse o plágio mal feito.
Leiam a obra de Nikolaj e assistam o filme, tirem as conclusões de vocês.

[Tag] Nacionais da Minha Estante

12 agosto 2013

Oi galera!Espero que estejam bem!
A Gil do blog Ler e Pensar criou essa tag relacionada a obras nacionais para a semana que ela estava fazendo várias postagens relacionadas a obras nacionais para a SLN, já tem um tempinho que ela me indicou, mas acabei demorando para responder. A tag é bem simples e adorei essa ideia dela, afinal os livros nacionais devem ser valorizados, pois eles tem muito a oferecer. Vocês já devem ter visto as respostas de outros blogueiros, então vejam agora as minhas.

Regras:

1- Usar o selo da tag no seu post;
2- Linkar quem te indicou;
3- Responder às perguntas através de imagens, tentando não repetir as respostas;
4- Indicar no mínimo 3 novos blogs para respondê-la e avisá-los.

Perguntas:

1- Indique três livros de autores nacionais que você tenha lido, gostado e que estejam na sua estante.
A LINHAGEM; este livro foi uma das minhas primeiras leituras este ano, e me surpreendeu. Superou minhas expectativas! (Resenha)
A PROFECIA DE MÍDRIA; Denise me proporcionou uma aventura repleta de magia com este livro, estou ansiosa pela continuação. (Resenha)
UM SONHO A MAIS; Nanda conseguiu me encantar com seus dois livros, este e "Aqueça meu coração", apesar de serem obras curtas elas são singelas e tocam o nosso coração. (Resenha)

2- Um ou três livro nacionais que estejam na sua estante, mas que você ainda não leu.
EQUINÓCIO; já li um livro da autora, mas como este é bastante elogiado minha curiosidade é grande. 
COMO NUM CONTO DE FADAS; ganhei este livro no RR a um tempo, porém até hoje não o li.
O PREÇO DE UMA LIÇÃO; não me lembro como adquiri esse livro, não o li ainda por falta de motivação, vi umas resenhas negativas que me desanimaram.

3- Um ou três livros nacionais que você não tenha na sua estante e que gostaria de ter.
INVISÍVEL AO TOQUE; este livro me conquistou recentemente pela capa, a premissa dele também é muito interessante. 
JARDIM DE ESCURIDÃO; li uma resenha que me deixou muito curiosa com este livro. 
JOGANDO XADREZ COM OS ANJOS; após a resenha da Vivi de "Xadrez", fiquei ansiosa para ler este livro, mas até hoje não achei uma promoção dele. 

Blogs Indicados:


1- Razão e Resenhas (Viviane)
2- Estilo Geek (Michelle)
4- Descobrindo Livros (Lucas)
5- Prefácio (Sil)

--------------
Pois é, essas foram as minhas escolhas!Se você quiser responder essa tag sinta-se tagueado por mim e não se esqueça de me avisar quando responder. Beijos e a todos uma ótima semana. :)

Novidades #38

11 agosto 2013

Oi Viajantes! Semana passada eu não estava com muita disposição e por isso não postei as novidades. Mas hoje é outra história! Confira os lançamentos da Arqueiro e Sextate.
 
O VISCODE QUE ME AMAVA – Os Bridgertons #2, por Julia Quinn A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva. Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela. Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele. Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração. Considerada a Jane Austen contemporânea, Julia Quinn mantém, neste segundo livro da série Os Bridgertons, o senso de humor e a capacidade de despertar emoções que lhe permitem construir personagens carismáticos e histórias inesquecíveis.
UMA LONGA JORNADA, por Nicholas SparksAos 91 anos, com problemas de saúde e sozinho no mundo, Ira Levinson sofre um terrível acidente de carro. Enquanto luta para se manter consciente, a imagem de Ruth, sua amada esposa que morreu há nove anos, surge diante dele. Mesmo sabendo que é impossível que ela esteja ali, Ira se agarra a isso e relembra diversos momentos de sua longa vida em comum: o dia em que se conheceram, o casamento, o amor dela pela arte, os dias sombrios da Segunda Guerra Mundial e seus efeitos sobre eles e suas famílias. Perto dali, Sophia Danko, uma jovem estudante de história da arte, acompanha a melhor amiga a um rodeio. Lá, é assediada pelo ex-namorado e acaba sendo salva por Luke Collins, o caubói que acabou de vencer a competição. Ele e Sophia começam a conversar e logo percebem como é fácil estarem juntos. Luke é completamente diferente dos rapazes privilegiados da faculdade. Ele não mede esforços para ajudar a mãe e salvar a fazenda da família. Aos poucos, Sophia começa a descobrir um novo mundo e percebe que Luke talvez tenha o poder de reescrever o futuro que ela havia planejado. Isso se o terrível segredo que ele guarda não puser tudo a perder. Ira e Ruth. Luke e Sophia. Dois casais de gerações diferentes que o destino cuidará de unir, mostrando que, para além do desespero, da dificuldade e da morte, a força do amor sempre nos guia nesta longa jornada que é a vida.
 
COMO SALVAR UM VAMPIRO APAIXONADO – Como Se Livrar de Um Vampiro Apaixonado #2, por Beth Fantaskey – Quando Jessica Packwood descobriu que era uma princesa vampira romena, sua pacata vida adolescente virou de pernas para o ar. Ela precisou fazer as pazes com seu passado e vencer muitos obstáculos para ficar com seu belo príncipe, Lucius Vladescu. Depois de se casarem na Romênia, agora Jessica e Lucius devem unir os clãs mais poderosos dos vampiros e estabelecer a paz de uma vez por todas. Mas primeiro ela vai ter que convencer uma nação inteira de vampiros ardilosos de que tem plenas condições de se tornar rainha. O problema é que Jessica nem mesmo consegue pedir uma refeição decente aos empregados de seu castelo, quanto mais lidar com súditos mortos-vivos malignos que adorariam vê-la fracassar. Tudo se complica ainda mais quando Lucius é acusado de assassinar um vampiro Ancião e é condenado à masmorra, onde espera pelo julgamento que pode levá-lo à morte. Jessica então se vê em apuros, lutando não só pela vida de seu amado, mas também pela própria sobrevivência em um mundo repleto de intrigas. Desesperada para provar a inocência do marido, ela conta com a ajuda de sua melhor amiga, Mindy Stankowicz, e do misterioso primo italiano de Lucius, Raniero Lovatu. Mas será que a princesa pode mesmo confiar neles?
NÃO BRINQUE COM FOGO – Dave Gurney #3, por John VerdonNo ano 2000, um criminoso que ficou conhecido como Bom Pastor matou seis pessoas em estradas, dentro de seus carros em movimento. Na época, ele enviou um manifesto à polícia no qual deixava claras suas motivações: uma cruzada solitária contra a ganância. Após o sexto assassinato, no entanto, encerrou a matança e nunca foi descoberto. Dez anos depois, uma jovem estudante de jornalismo está fazendo um documentário sobre os familiares das vítimas quando coisas estranhas começam a acontecer em sua casa. Objetos são trocados de lugar, maçanetas são afrouxadas, luzes se apagam sozinhas. Assustada, ela contrata Dave Gurney como consultor. Depois de ler o material sobre o caso – incluindo o perfil psicológico do assassino elaborado pelo FBI –, o detetive coloca em dúvida toda a lógica da investigação. Ao confrontar os agentes responsáveis, porém, Dave percebe que está mexendo em um ninho de vespas, o que fica evidente quando até pessoas que o apoiaram no passado se voltam contra ele. Agora seu único aliado é o antigo parceiro Jack Hardwick, um policial grosseirão e debochado que não esconde seu desprezo pelas autoridades. Com sua ajuda, Dave tem acesso aos relatórios confidenciais do caso e começa a própria investigação. Mais uma vez, ele se colocará em risco enquanto tenta provar seu ponto de vista e capturar o criminoso. Além de reunir todas as qualidades da série Dave Gurney – personagens bem construídos e uma admirável engenhosidade narrativa –, “Não Brinque Com Fogo” vai além: é um lembrete do poder da fé em si mesmo num mundo onde isso é cada vez mais raro.
 
A BOA VIDA, por Àlex RoviraO que é a vida? Desde o começo dos tempos, filósofos, cientistas, poetas e escritores vêm tentando defini-la. Em Boa Vida, Álex Rovira amplia essa questão, nos fazendo refletir sobre a qualidade de nossa existência e demonstrando que cada um de nós carrega em si a chave para a própria felicidade. O autor nos revela que o caminho para uma boa vida deve ser construído a partir de elementos fundamentais, como amor, responsabilidade, humildade, gratidão, bondade, prazer e ternura. Ele nos chama a atenção para o fato de que essa trilha não é individual: para alcançar a plenitude precisamos que aqueles que estão à nossa volta também sejam felizes. Embora ao longo dessa jornada sejamos constantemente testados, devemos nos manter firmes em nossos propósitos, seguindo sempre o ritmo de nossos corações. Se o pessimismo e o desânimo vierem interromper nossos passos nessa trajetória, caberá a nós recuperar o otimismo, a sinceridade, a perseverança. Com uma narrativa inspiradora, Rovira nos mostra a importância de confiar, de tomar decisões, de valorizar e desfrutar o que temos, demonstrando que a realização de nossos sonhos se esconde nos pequenos detalhes do nosso dia a dia. Suas palavras nos incentivam a perseguir nossos ideais, evidenciando que o caminho se trilha com “os pés no chão e o olhar voltado para as estrelas”.

ANTONIA E SUAS FILHAS, por Marlena de Blasi – Depois de levar os leitores a um passeio por diversas regiões da Itália, desta vez Marlena vai até o oeste da Toscana para descobrir e revelar a história surpreendente e real de Antonia e suas filhas. Marlena se instala em uma casa rústica, de pedra, com apenas um aposento, que lhe serve de refúgio para escrever seu novo livro. Nos arredores ela conhece Antonia e uma de suas filhas, Filippa, e depois passa a conviver com toda a família, participando das refeições preparadas e servidas na grande propriedade do clã, denominada Il Castelletto. A princípio, Antonia provoca Marlena, mostrando toda a sua aversão aos estrangeiros que decidem adquirir terras e viver na Toscana. Com habilidade e perspicácia, Marlena procura entender os motivos de Antonia, e à medida que conversam, cozinham, bebem e comem juntas, as duas descobrem que, apesar das diferenças culturais, têm muito em comum. É no verão de 2003 que Antonia conta a trajetória de sua vida, revela segredos de família, feridas não cicatrizadas, reflete sobre o amor e a amizade, erros e acertos, e descreve momentos de fartura e também de dificuldade passados durante a Segunda Guerra Mundial. Antonia e suas filhas é uma história verídica sobre a matriarca de quatro gerações de mulheres belas e valentes. Ao final do livro, a autora presenteia o leitor com receitas de deliciosas iguarias de Antonia.

Gostaram? Agora que finalmente a continuação de "Como se Livrar de um Vampiro Apaixonado" vai ser lançado, vou apressar a leitura do primeiro. Até o próximo domingo com mais novidades para este mês!

Promoção "Easy"

09 agosto 2013

Hello! Easy está sendo super comentado, ele já é Best-seller do New York Times e é o livro de estreia de Tammara Webber. Em parceria com o Grupo Editorial Record o blog irá presentear um leitor. Confira resenha aqui. E para participar é fácil!
*Preencha o formulário corretamente;
*Deixe um comentário neste post com o seu nome e email.
Todas as entradas são livres, não fique de fora.


a Rafflecopter giveaway

Obrigada a todos que participaram, estarei enviando um email ainda hoje para a Marisa. Beijos.