Amigos, amantes e outras indiscrições

30 julho 2013

Amigos, amantes e outras indiscrições, por Fiona Neill
Record, 383 páginas (parceria) 
Prestes a completar 40 anos, Jonathan Sleet é um conceituado chef que está a um passo de ganhar fama internacional. Para que tudo dê certo, ele só precisa de uma coisa: desenvolver seus verdadeiros dotes culinários. O roteirista Sam, seu confidente e amigo mais próximo, está em crise. Sua mulher, Laura, quer ter outro filho, mas o sonho dele é largar o emprego, que não mais o faz feliz. Já a wokaholic Janey não sabe como conciliar sua carreira de sucesso com a nova vida de mãe. Amigos há mais de duas décadas, eles dividem conquistas e tristezas. E até algo mais. Agora, chegando à meia-idade, eles estão às voltas com várias questões. A convite de uma revista, Jonathan reúne o grupo para passar alguns dias em uma ilha. Mas o que ele não desconfia é que amigos de longa data e um grande segredo do passado são a receita para uma semana explosiva.

Quando o livro chegou à primeira coisa que minha irmã me disse foi que eu não iria gostar, e isso me deixou um tanto angustiada. Para a minha surpresa a leitura foi prazerosa e divertida, ver esses personagens me fez olhar para frente e pensar em como minhas atitudes seriam refletidas no futuro.
No início a autora nos apresentou a cada um e aos seus problemas. O primeiro casal está em crise; Laura é uma neurologista casada com Sam, após olhar algumas mensagens de texto ela conclui que seu marido está tendo um caso e o que confirma isso são suas constantes pesquisas sobre fidelidade; com essa suspeita ela decide levar o marido para uma terapia de casal surpresa no dia do seu aniversário para ver se ele lhe diz algo para confirmar sua suposição. Sam é um roteirista, mas sua carreira não está sendo como ele esperava, as dividas da hipoteca estão pairando sobre sua cabeça, sua vida sexual com a esposa também não está uma maravilha, e ele não sabe como contar a ela que não quer ter mais um filho, Nell e Ben já eram suficientes para ele.
“Teria sido melhor ter confrontado Sam em casa. Mas ela precisava ter ido até lá, ficado fechada naquela sala com aquela completa estranha para saber disso. A vida era muitas vezes assim.” – Pág. 25
Janey não está preparada para ter um filho, mas a gravidez veio inesperadamente e agora ela e Steve devem aceitar esse presente do destino. Mas há algo que ainda a assombra, a ida de Patrick, o seu ex namorado que foi embora sem dar nenhuma explicação e que nunca dera notícias. E pobre do Steve que tem que ser amigável diante dos amigos de sua esposa que se esforçam para serem simpáticos com ele.
“Já de pé, ela se arrastou com toda sua deselegância de pernas abertas em direção a porta da frente. A gravidez transformava até mesmo o menor dos percursos numa odisseia.” – Pág. 48
Jonathan comanda o Eden, um restaurante prestigiado ao lado de Hannah, sua esposa, porém ele não sabe cozinhar e com a mudança da mulher e dos filhos, Gaby e Luke, ele acaba ficando mais tempo longe da família.
Com a gravação de uma série de TV, a publicação de seu livro e o seu aniversário Jonathan quer todos ao seu lado para comemorar. Fantasmas e segredos do passado começam a surgir, mas há também os segredos do futuro.
Como uma cebola sendo descascada, vemos cada camada sendo retirada desvendando antigos casos entre eles, situações nunca relevadas, e que podem causar um grande reboliço. A ida a Coll não iria ser tranquila, a foto de Laura na capa do livro de Jonathan, a inconsistência de Janey, a chegada inesperada de Patrick, a intimidade de Hannah, o segredinho de Jonathan e o silêncio de Luke poderiam causar muitos problemas para todos.
Os dramas vividos pelos personagens são conhecidos nossos. A forma como a amizade nos afeta, a frustração do insucesso, a insegurança para tentar outra vez, os medos e as fraquezas; a forma que o segredo e a mentira podem abalar mais de uma pessoa e como ambos podem alterar a vida habitual.
Fiona nos leva a questionar sobre a vida e sobre as suas voltas, seus personagens são consistentes e de tão delineados parecem reais. Os dramas são escorregadios e desvendados sem muitos mistérios, mas o que tornou a trama crível foi a forma precisa da narração em terceira pessoa, categorizando cada um dos personagens e os seus próprios problemas.
Toda a realidade espelhada nas palavras da autora me deixou completamente envolvida. Este romance fala de vida, de uma forma madura e desmedida. Fiona não maquiou sua história, ela foi objetiva e deu leves pinceladas de humor. Espero poder ler outras obras da autora.

11 comentários:

  1. Parece ser bom, mas acho que a leitura não me agradaria.
    A capa é linda!

    beijos
    http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bem?
    Primeira vez que vejo este livro.
    As vezes nem sempre o que as pessoas pensam do livro é o que vamos achar. Esta vendo você gostou.
    Eu tento não ligar, só lendo para saber se será bom ou não..
    Sua irmã estava errada..rs que bom né.

    beijos
    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Achei a capa confusa de incio, mas depois gostei. Não conhecia o livro, mas achei interessante. É bom quando não estamos esperando nada do livro e nos surpreendemos.

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Raquel! Fiquei em dúvidas para ler este livro por achar que a história não teria muito em comum comigo, mas lendo sua resenha percebo que dá para aproveitar sim, e tirar algo bem proveitoso. Vou dar uma chance. Bjos

    ResponderExcluir
  5. Já tinha visto esse livro e tenho enorme interesse, mais agora lendo a sua resenha não sei se a leitura iria me agrada.
    Beijokas, Brubs
    Livros de Cabeceira
    @IWannaRuffles

    ResponderExcluir
  6. Estou morrendo de vontade de ler!
    Gostei da sua sinceridade na resenha!
    Vou ler sim!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  7. Não me interessei nada nada por esse livro.
    Sei lá, o nome, capa e sinopse não me ganharam...
    =/ Quem sabe um dia eu leia. Mas não tenho vontade.
    Ótima resenha
    Beijo

    ResponderExcluir
  8. Parece bom mas não faz o meu tipo gosto de ler

    http://teenagersblogofficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi, Raquel!
    Adorei sua resenha, ainda mais a metáfora com a casca da cebola rsrs eu dei risada!
    Pelo que pude perceber é um livro cheio de intrigas e segredos, e remete muito aquelas reuniões de colegas de escolas que geralmente vemos nos filmes e seriados americanos. Curti a proposta! A capa é fofa ><
    Beijos
    Descobrindo Livros

    ResponderExcluir
  10. Nossa o livro parece ser bem interessante.Não tinha ouvido ou lido sobre esta autora,mas se me peguei intrigada com este livro.Vida real sem maquiagem...um bom assunto para se abordar e comentar não é(hahahahaha).
    Espero quem sabe mais a frente eu possa ler este livro,ele realmente me encantou com seu comentário.

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
  11. Nossa Raquel, antes mesmo de vc ler o livro já caiu uma bomba em cima de vc, tipo o livro não era bom? Mas ao que me pareceu, foi o contrários neh?
    Apesar das "deslizadas" da autora, a trama é bem consistente e conseguiu convencer.
    Fiquei bem curiosa, pois as pequenas descrições que vc fez, me deixaram pensativa quanto ao enredo. Com certeza eu leria, pois gosto de livros que causam algum tipo de reflexão e querendo ou não, este consegue mexer um pouco com nossa forma de pensar.
    Adorei a resenha querida. Bjokas

    www.lerepensar.com

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !