Caixinha do Correio #11

31 julho 2013

Mais uma edição do correio! Dessa vez estou bem atrasada, gosto de publicar o que chegou no final do mês e fui deixando pra depois e depois e quando vi já era dia 31. Esse mês a maioria dos livros que chegou foram de parceria. E agora as fotos estão com uma resolução melhor, porque finalmente compramos uma câmera nova aqui em casa, depois de problemas na justiça e muitos outros blá blá blá's, se vocês acharem as fotos muitos escuras é porque tirei agora a noite, e se acharem a resolução ou ângulo ruim o problema sou eu que não sei tirar fotos. Vamos ao que interessa né!

Amigos, amantes e outras indiscrições cortesia da Record, este livro me chamou atenção pela capa e até iniciar a leitura eu não sabia ao certo o que esperar. Outro livro que recomendo, ele é espelhado nas amizades e casamentos reais. (Resenha)
Easy cortesia da Verus é um YA que está sendo muito comentado, já vi muitas resenha positivas e ainda não tinha me interessado até ler a resenha da Carol do blog Irreparável. Será minha próxima leitura.

Vortex cortesia da Jangada, continuação de Tempest. Já foi resenhado, recomendadíssima essa série. (Resenhas de Tempest / Vortex)
Vou Lhe Mostrar o Medo cortesia da Geração. Eu não estava esperando esse livro, a princípio nem o queria, mas quando vi sua sinopse fiquei bastante curiosa. Logo trarei mais novidades a respeito do mesmo.

Qual Seu Número? ganhei no blog As Envenenadas Pela Maçã, queria muito agradecer. Eu já vi a adaptação e gostei muito, espero que o livro me agrade da mesma forma. 
Indomável foi uma cortesia da Novo Conceito que me deixou bastante surpresa, está é minha atual leitura. Um livro bastante reflexivo!

Tinha mais um livro, mas uma amiga minha veio aqui e levou alguns para ler, dentre eles O Projeto Rosie, não sei se havia mais algum que chegou também esse mês, provavelmente não. Abaixo todos eles.


Beijos, e desejo a todos um ótimo mês! E que Agosto seja tão prospero quanto foi Julho.

Amigos, amantes e outras indiscrições

30 julho 2013

Amigos, amantes e outras indiscrições, por Fiona Neill
Record, 383 páginas (parceria) 
Prestes a completar 40 anos, Jonathan Sleet é um conceituado chef que está a um passo de ganhar fama internacional. Para que tudo dê certo, ele só precisa de uma coisa: desenvolver seus verdadeiros dotes culinários. O roteirista Sam, seu confidente e amigo mais próximo, está em crise. Sua mulher, Laura, quer ter outro filho, mas o sonho dele é largar o emprego, que não mais o faz feliz. Já a wokaholic Janey não sabe como conciliar sua carreira de sucesso com a nova vida de mãe. Amigos há mais de duas décadas, eles dividem conquistas e tristezas. E até algo mais. Agora, chegando à meia-idade, eles estão às voltas com várias questões. A convite de uma revista, Jonathan reúne o grupo para passar alguns dias em uma ilha. Mas o que ele não desconfia é que amigos de longa data e um grande segredo do passado são a receita para uma semana explosiva.

Quando o livro chegou à primeira coisa que minha irmã me disse foi que eu não iria gostar, e isso me deixou um tanto angustiada. Para a minha surpresa a leitura foi prazerosa e divertida, ver esses personagens me fez olhar para frente e pensar em como minhas atitudes seriam refletidas no futuro.
No início a autora nos apresentou a cada um e aos seus problemas. O primeiro casal está em crise; Laura é uma neurologista casada com Sam, após olhar algumas mensagens de texto ela conclui que seu marido está tendo um caso e o que confirma isso são suas constantes pesquisas sobre fidelidade; com essa suspeita ela decide levar o marido para uma terapia de casal surpresa no dia do seu aniversário para ver se ele lhe diz algo para confirmar sua suposição. Sam é um roteirista, mas sua carreira não está sendo como ele esperava, as dividas da hipoteca estão pairando sobre sua cabeça, sua vida sexual com a esposa também não está uma maravilha, e ele não sabe como contar a ela que não quer ter mais um filho, Nell e Ben já eram suficientes para ele.
“Teria sido melhor ter confrontado Sam em casa. Mas ela precisava ter ido até lá, ficado fechada naquela sala com aquela completa estranha para saber disso. A vida era muitas vezes assim.” – Pág. 25
Janey não está preparada para ter um filho, mas a gravidez veio inesperadamente e agora ela e Steve devem aceitar esse presente do destino. Mas há algo que ainda a assombra, a ida de Patrick, o seu ex namorado que foi embora sem dar nenhuma explicação e que nunca dera notícias. E pobre do Steve que tem que ser amigável diante dos amigos de sua esposa que se esforçam para serem simpáticos com ele.
“Já de pé, ela se arrastou com toda sua deselegância de pernas abertas em direção a porta da frente. A gravidez transformava até mesmo o menor dos percursos numa odisseia.” – Pág. 48
Jonathan comanda o Eden, um restaurante prestigiado ao lado de Hannah, sua esposa, porém ele não sabe cozinhar e com a mudança da mulher e dos filhos, Gaby e Luke, ele acaba ficando mais tempo longe da família.
Com a gravação de uma série de TV, a publicação de seu livro e o seu aniversário Jonathan quer todos ao seu lado para comemorar. Fantasmas e segredos do passado começam a surgir, mas há também os segredos do futuro.
Como uma cebola sendo descascada, vemos cada camada sendo retirada desvendando antigos casos entre eles, situações nunca relevadas, e que podem causar um grande reboliço. A ida a Coll não iria ser tranquila, a foto de Laura na capa do livro de Jonathan, a inconsistência de Janey, a chegada inesperada de Patrick, a intimidade de Hannah, o segredinho de Jonathan e o silêncio de Luke poderiam causar muitos problemas para todos.
Os dramas vividos pelos personagens são conhecidos nossos. A forma como a amizade nos afeta, a frustração do insucesso, a insegurança para tentar outra vez, os medos e as fraquezas; a forma que o segredo e a mentira podem abalar mais de uma pessoa e como ambos podem alterar a vida habitual.
Fiona nos leva a questionar sobre a vida e sobre as suas voltas, seus personagens são consistentes e de tão delineados parecem reais. Os dramas são escorregadios e desvendados sem muitos mistérios, mas o que tornou a trama crível foi a forma precisa da narração em terceira pessoa, categorizando cada um dos personagens e os seus próprios problemas.
Toda a realidade espelhada nas palavras da autora me deixou completamente envolvida. Este romance fala de vida, de uma forma madura e desmedida. Fiona não maquiou sua história, ela foi objetiva e deu leves pinceladas de humor. Espero poder ler outras obras da autora.

Novidades #37

28 julho 2013

Oi galera! Já sabem né? Este é o último domingo do mês e hoje vou mostrar os livros da Arqueiro que acabei deixando para o último domingo. Mas antes disso gostaria de lembrar que a promoção do livro O Projeto Rosie já está acabando então não fique de fora, e outra coisa a partir dessa semana eu voltarei a estudar, não sei mesmo como vai ficar meu horário, mas podem ter certeza que o blog não ficará abandonado. Dado os avisos, vamos conferir as novidades?
 
PRIVATE: Suspeito n° 1 – Jack Morgan #2, por James Patterson e Maxine Paetro – A melhor agência de investigações do mundo enfrenta uma grande crise. Jack Morgan é dono da Private, uma renomada agência de investigações que tem entre seus clientes algumas das pessoas mais ricas e poderosas do mundo. Ao voltar para casa de uma viagem de negócios, ele encontra a ex-namorada morta em sua cama, com um tiro à queima-roupa. Para a polícia, Jack é o principal suspeito. Os agentes trabalham sem descanso. A equipe de investigadores, técnicos e cientistas da Private está às voltas com o caso de um jovem astro de cinema, acusado de estuprar uma menor de idade. Ao mesmo tempo é acionada pela dona de uma rede de hotéis para investigar um misterioso assassinato em um de seus estabelecimentos. Além disso, um mafioso de Los Angeles precisa de ajuda e decide que é hora de cobrar um favor de Jack. Resta pouco tempo para salvar a Private. Depois que Jack é preso, ­fica ainda mais difícil provar sua inocência e logo vários clientes começam a desistir dos serviços da agência. Para evitar a ruína total, Jack precisa enfrentar um inimigo que parece conhecê-lo melhor do que ninguém. E o perigo pode estar mais perto do que ele imagina.
UMA QUESTÃO DE SEGUNDOS – Mickey Bolitar #2; por Harlan Coben – Mickey Bolitar nunca teve uma vida normal. Até os 15 anos, ele morou em diversos países por causa do trabalho beneficente dos pais. Quando, por fim, os três se estabeleceram nos Estados Unidos, o pai morreu em um acidente de carro e a mãe acabou internada em uma clínica de reabilitação. Forçado a morar com seu tio Myron, Mickey descobre que está sendo vigiado por uma organização secreta chamada Abrigo Abeona e começa a investigá-la. Uma das poucas pessoas que podem ajudá-lo é dona Morcega, uma vizinha reclusa e de passado obscuro, mas suas revelações geram mais confusão. Quando mostra a Mickey a foto de um nazista cruel que perseguiu a família dela, ele reconhece o paramédico que anunciou a morte de seu pai. Será que o homem mentiu e Brad Bolitar ainda está vivo? Enquanto Mickey é assombrado pelas dúvidas, a tragédia se abate sobre a cidade de Kasselton. Durante um suposto assalto, a mãe de sua amiga Rachel Caldwell morre e a garota é baleada. Com receio de que o incidente seja mais um ataque às pessoas que estão ligadas ao Abrigo Abeona, Mickey se junta aos amigos Ema e Colherada para descobrir quem é o criminoso. Nesta sequência da série iniciada com Refúgio, Mickey precisa correr para proteger aqueles que mais ama, ainda que não saiba exatamente quem é o inimigo.

 
O PODER DA ESPADA – A primeira lei #1, por Joe Abercrombie – Sand dan Glokta é um carrasco implacável a serviço da Inquisição de Sua Majestade. Nas mãos dele, os supostos traidores da Coroa admitem crimes, apontam comparsas e assinam confissões – sejam eles culpados ou não. Por ironia, Glokta é um ex-prisioneiro de guerra que passou dois anos sob tortura. Mas isso nunca teria acontecido se dependesse de Logen Nove Dedos. Ele jamais deixaria um inimigo viver tanto tempo. Só que isso foi antes. Agora ele está decidido a mudar. Não quer ser lembrado apenas por seus feitos cruéis e pelos muitos inimigos que se alegrarão com sua morte. Já a felicidade do jovem e mulherengo Jezal dan Luthar seria alcançar fama e glória vencendo o Campeonato de esgrima, para depois ser recompensado com um alto cargo no governo que lhe permitisse jamais ter um dia de trabalho pesado na vida. Mas há uma guerra iminente e ele pode ser convocado a qualquer momento. Luthar sabe que, nos campos do Norte gelado, o embate segue regras muito menos civilizadas que as do esporte. Enquanto a União mobiliza seus exércitos para combater os inimigos externos, internamente se formam conspirações sanguinárias e um homem se apresenta como o lendário Bayaz, o Primeiro dos Magos, retornando do exílio depois de séculos. Quem quer que ele seja, sua presença tornará as vidas de Glokta, Jezal e Logen muito mais difíceis. Agora a linha que separa o herói do vilão pode ficar tênue demais.
O MENINO DA MALA – Nina Borg #1, por Lene Kaaberbol e Agnete Friis – “Você adora salvar as pessoas, não é? Bem, aqui está a sua chance.” Mesmo sem entender o que sua amiga Karin quer dizer com isso, Nina atende seu pedido e vai até a estação ferroviária de Copenhague buscar uma mala no guarda-volumes. Dentro, encontra um menino de 3 anos nu e dopado, mas vivo. Chocada, Nina mal tem tempo de pensar no que fazer, pois um brutamontes furioso aparece atrás do garoto. Será que ela está diante de um caso de tráfico de crianças? Sem saber se deve confiar na polícia, ela foge com o menino e vai à procura de Karin, a única que pode esclarecer aquele absurdo. Quando descobre que a amiga foi brutalmente assassinada, Nina se dá conta de que sua vida está ameaçada e que o garoto também precisa ser salvo. Mas, para isso, é necessário descobrir quem ele é, de onde veio e por que está sendo caçado.
 
SEDUÇÃO AO AMANHECER – The Hathaways #2, por Lisa Kleypas – O cigano Kev Merripen é apaixonado pela bela e bem-educada Win Hathaway desde que a família dela o salvou da morte e o acolheu, quando era apenas um menino. Com o tempo, Kev se tornou um homem forte e atraente, mas ainda se recusa a assumir seus sentimentos por medo de que sua origem obscura e seus instintos selvagens prejudiquem a delicada Win. Ela tem a saúde fragilizada desde que contraiu escarlatina, num surto que varreu a cidade. Sua única chance de recuperação é ir à Franca, para um tratamento com o famoso e bem-sucedido Dr. Harrow. Enquanto Win está fora, Kev se dedica a coordenar os trabalhos de reconstrução da propriedade da família, em Hampshire, transformando-se num respeitável administrador, mas também num homem ainda mais contido e severo. Anos depois, Win retorna, restabelecida, mais bonita do que nunca... e acompanhada por seu médico, um cavalheiro sedutor que demonstra um óbvio interesse por ela e desperta o ciúme arrebatado de Kev. Será que Win conseguirá enxergar por baixo da couraça de Kev o homem que um dia conheceu e tanto admirou? E será que o teimoso cigano terá coragem de confrontar um perigoso segredo do passado para não perder a mulher da sua vida?
O JULGAMENTO DE GABRIEL – Gabriel’s Inferno #2, por Sylvain Reynard – Eles estão vivendo uma paixão arrebatadora. Mas muitas pessoas são contra esse amor. Gabriel Emerson e Julia Mitchell se conheceram há muito tempo, quando ela ainda era adolescente, numa noite mágica e confusa. Mas, apesar de todo o sentimento que nasceu entre eles, no dia seguinte seus caminhos se separaram. Anos depois eles se reencontraram quando Julia começou o mestrado na Universidade de Toronto. Gabriel era um professor enigmático, sedutor e muito arrogante que a atormentava e perseguia. No entanto, o que mais fazia Julia sofrer era ele não se lembrar dela. Mas nem mesmo o insensível Gabriel é capaz de resistir à profunda conexão que existe entre eles e logo os dois embarcam numa tórrida paixão proibida. Com o fim do semestre e do curso ministrado por Gabriel, eles deixam de ser professor e aluna e enfim estão livres para viver seu amor. Ou pelo menos era o que pensavam. Após uma viagem romântica para a Itália, durante a qual Gabriel ensina a Julia todos os mistérios do prazer e, em troca, aprende com ela o significado do amor verdadeiro, os dois veem seus sonhos ameaçados. Duas denúncias junto ao Comitê Disciplinar da Universidade põem em risco o emprego de Gabriel e a carreira brilhante e promissora de Julia. Será que o professor vai ceder às ameaças ou irá lutar até o fim por sua amada? Será que essa paixão conseguirá resistir a um julgamento implacável? Na apaixonante sequência de “O Inferno de Gabriel”, Sylvain Reynard constrói uma bela história de amor, da qual os leitores jamais se esquecerão.

Eai! Gostaram? Harlan Coben e James Patterson estão sempre nas novidades né hahaha brincadeira, mas eu as vezes parece que é isso! E olha só as continuações mais esperadas, não tem jeito, podem ter o tanto que for de livros na sua lista de desejos, mas ela sempre vai aumentar com esses lançamentos! Beijinhos e tenham todos uma ótima semana, e boas leituras.



Aquela estória que diverte e instrui ao mesmo tempo

27 julho 2013

A resenha de hoje é fruto de um trabalho de Universidade pra cadeira de biologia vegetal. Estranho perceber que às vezes filmes simples falam mais do que produções no intuito de arrecadar milhões. Decide falar desse filme pela mensagem que consegui perceber. A resenha vai se tratar basicamente do meu ponto de vista sobre os diversos assuntos que podem ser observado. O filme usado como base do trabalho foi: Lorax – Em Busca da Trúfula Perdida. A estória é contada em dois momentos (passado e presente).

No primeiro momento o personagem principal é o jovem Ted que adoro vídeo game, andar em sua bicicleta motorizada e apaixonado loucamente por sua vizinha a jovem Audrey. Ted mora junto com sua mãe e avô (a personagem mais sensacional do filme) na cidade de Thneed-Ville (Português – Sneedville). A cidade é totalmente feita de plástico, principalmente as arvores. Por se tratar de uma cidade “utópica” prepondera o avanço tecnológico em todos os segmentos (construção, meios de transporte e animais #MEDO).

O filme começa a avançar quando Ted tem um contato direto com o seu amor platônico. Audrey conta o seu maior sonho a Ted que é conhecer uma arvore verdadeira, além disso, ela promete casar-se com a pessoa que conseguir encontrar uma arvore. Depois disso, Ted se sente tentado em achar uma arvore (Serio?) e a sua avó sabe onde encontrar a ultima Trúfula (espécie da arvore) e o ensina de modo mais misterioso e engraçado.

No segundo momento conhecemos o louco protetor das arvores o Lorax e todos os animais que tinham sua vida diretamente ligada com as trúfulas, justamente com esse retorno ao passado e que sabemos como as arvores sumiram sem deixar nenhum rastro. O filme claramente busca trazer uma reflexão critica sobre a necessidade da preservação do meio ambiente.

Outro ponto de vista que pode ser observado e o nível que chegou a comercialização de produtos, ou seja, de acordo com a “necessidade” das pessoas certos produtos eram oferecidos. Muitas vezes o mesmo produto era fabricado com várias vertentes, com um único objetivo: deixar ainda mais rico o único personagem rico (redundante não?). Pois é, isso me lembra da linha de ideia chamada Capitalismo. Atualmente os ambientalistas, sociólogos, antropólogos e etc., buscam de diferentes maneiras categorizar esses dois pontos de vista.

O objetivo do filme é contar essa necessidade atual de forma engraçada e reflexiva, para a conhecida geração “Vídeo Game e Mc’Donald”. Essa “necessidade” é tão atual quanto foi no passado. Particularmente o filme me deixou intrigado durante alguns dias e é claro não conseguiria deixar passar essa mensagem essencial. Quero deixar bem claro que defendo o uso “consciente” dos recursos naturais e não um consumo desenfreado como acontece hoje em dia. Todas as nossas escolhas possuem as suas consequências e imaginem como deve ser a consequência desse consumo desenfreado?! O filme mostra essa visão. Justamente nesse momento que ocorre toda a reviravolta do filme, toda a ação e todo o processo de consolidação da conscientização.

Pra finalizar quero deixar um recado a todos os leitores que chegaram ao final dessa resenha:
Desejem e conquistem todos os objetivos que vocês sonham. Avancem com todas as garras e unhas quando estiverem perto do objetivo final, mas tenham um pensamento em primeiro lugar: usar de forma consciente os recursos naturais. Eu sei que vocês não derrubam as arvores pra construir uma casa de madeira ou as suas estantes de livros. Porém, ser consciente ecologicamente não é apenas nesse sentindo é sim em todos os aspectos que envolvem a “BIOSFERA”. Não jogar lixo nos rios, no chão, não maltratar os animais, não quebrar as folhas das arvores sem necessidade. Usem da natureza de forma sábia e coerente, não pensem apenas em vocês ou na geração futura, alguns vão dizer: Não vou estar aqui mesmo!. Vou te dizer uma coisa: Seus filhos, Netos, Bisnetos, Tataranetos vão estar. Não apenas eles precisam da natureza os animais também precisam.

Realmente finalizando kkkkk’s quero pedir de todo o coração, não apenas como futuro biólogo, mas como um ser humano preocupado com o futuro: busquem mudar algumas atitudes na vida de vocês, pensem não apenas em vocês, mas em tudo que pode estar conectado a ela. Assistam ao filme é entendam o que eu to dizendo, sabe as vezes uma única estória pode divertir e instruir ao mesmo tempo.

Filmes vistos no Mês:


1)    Catfish- O Filme
2)    Amor
3)    Jo e Ti
4)    Finalmente 18
5)    The Croods
6)    Quatro Amigas e Um Casamento
7)    Karate Kid
8)    Cartas para Julieta
9)    Uma Garota Encantada
10) I’m Here
11) De Tanto Bater Meu Coração Parou
12) Honey 2: A Dança Continua
13) O Diario de Um Banana 3
14)  Lorax – Em busca da Trúfula Perdida
15)  Olho de Tigre



Recado rápido:

            Quero pedir desculpa a todos por não ter postado no ultimo sábado. As provas na faculdade teve a grande ideia de se juntar aos problemas pessoais e não consegui dar conta de todos os afazeres. Se vocês gostam das novidades de cada sábado, continuem conectados e saibam que vou sempre fazer o meu máximo. Até Sábado é Obrigado pelo peixe!

Vortex, por Julie Cross

26 julho 2013

Vortex – Tempest #2; por Julie Cross
Jangada, 384 páginas (parceria) 
Jackson Meyer agora é um agente secreto da Tempest, a misteriosa divisão da CIA responsável por oferecer proteção contra todas as ameaças relacionadas a viagens no tempo. Preso no passado após a tentativa de salvar Holly, ele tenta apagá-la da sua vida para não colocá-la em perigo. Mas o Eyewall, um departamento rival da CIA, descobre sua antiga ligação com Holly, colocando novamente em risco a vida dos dois, assim como a de seus parceiros. Eles irão descobrir que a realidade em torno deles é muito diferente do que pensavam.

Após quase perder Holly, Jackson toma a decisão com seu pai, Kevin, de que é melhor mantê-la longe, assim também deve ficar Adam. Jackson consegue convencer o pai, o chefe Marshall e o Dr. Melvin a entrar para o Tempest, uma divisão da CIA que combate os IDT’s (Inimigos do Tempo – que já conhecemos no livro anterior, aquelas pessoas que tem o mesmo poder de Jackson de viajar no tempo). Durante o treinamento ele reencontra a agente Stewart, conhece Kendrick e Mason. Tudo estava indo bem, até a divisão começar a ser atacada pela Eyewall (outra divisão que pretende exterminar todos do Tempest), o treinamento é suspenso e o destino leva Jackson de volta para Nova York.
Com o imprevisto os agentes ganham um novo chefe, o senador Healy, que estará promovendo um evento onde várias pessoas são suspeitas de serem da outra divisão. Mas ao contrário do planejado, eles são pegos de surpresa, e a aparição de Holly só irá piorar as coisas para Jackson que está mais confuso do que nunca.
Como se não bastasse, Emily também volta e a garotinha que me deixou cheia de dúvidas no outro livro me encheu com outras mais!
Vortex me deixou bastante confusa, tinha nomes que eu lia e não me lembrava de ter visto no outro livro, sem contar que a todo momento estava acontecendo alguma coisa importante e estava difícil acompanhar a linha de pensamento da autora. São tantas dúvidas, tantos suspeitos, uma teia muito bem tecida com muitas pontas soltas.
Assim como no outro livro é possível ver como Jackson está diferente do garoto que ele era em 2007, com novas preocupações ele se torna um garoto mais responsável. Holly me deixou irritada a maior parte do livro, ela está muito diferente da moça doce que era apaixonada por Jackson, e com um segredo chocante.
Stewart ganha um espaço a mais neste livro, vemos a agente como ela é, vemos os seus problemas, o seu sarcasmo e a sua maneira de fugir da realidade. É fácil ter raiva dela no início, mas depois a moça rabugenta me conquistou com aquela personalidade explosiva. Já Kendrick é o oposto da anterior, ela se torna rapidamente uma amiga para Jackson e assim como todos, ela tem os seus problemas no passado, e segredos do futuro que fazem sua vida ser preciosa. Mason também é um cara engraçado, cheio de dúvidas e um ótimo agente.
Dr. Melvin me deixou novamente confusa com as suas teorias dos saltos no tempo. E Kevin se mostrou muito mais atencioso com o filho do que no anterior e sem muitos segredos. Os personagens se modificaram na história, e muitos outros surgiram para ligar alguns pontos.
A narrativa da Cross é dinâmica e tudo é muito bem planejado, ela joga as suas teorias no chão e depois as pega novamente. São tantas novas perguntas nesse livro, tantos personagens novos para nos confundir. Fiquei mais uma vez chocada e completamente envolvida com essa trama arrojada.

Estou até agora sem palavras com este livro, pensei que minhas duvidas seriam sanadas, mas Julie só aumentou o mistério, o final é completamente inesperado e não sei se fico triste ou com raiva. A autora conseguiu me surpreender a cada capítulo, ela conseguiu se superar. Estou ansiosa para a continuação.

Tag – Meu Marido Literário

25 julho 2013

Quem me indicou dessa vez foi a Sil, do blog Prefácio. Achei essa tag tão interessante que estava ansiosa para responder. Obrigada por me indicar (:
Regras:
- Responder as perguntas;
- Indicar 5 ou mais blogs;
Citar quem lhe indicou.

Perguntas:
Que características fazem com que um personagem entre para a sua lista de “Maridos”?
Eu devo ser uma pessoa muito fácil de conquistar porque me apaixono facilmente por todos os personagens. Se ele tiver bom humor, for inteligente e romântico já me ganhou.

O que menos te atrai em um personagem?
Não gosto muito dos bad boys, digo, aqueles que chegam com aquela marra toda querendo provar que é o macho alfa, todo possessivo, nhem.

Quem é o seu atual marido literário?
Meu atual marido é caso antigo. Conheci ele ao ler Tempest, e agora o pobrezinho do Jackson está cheio de problemas. Ele é um amor e faz de tudo para salvar a paixão dele!


Adorei responder essa tag, e os meus indicados são:
 Depois quero ver as respostas de vocês. *)

Por onde anda a Marli Carmen?

24 julho 2013

Oi pessoal! Lembram-se da Marli Carmen? Parceira aqui do Viajando. Pois é, a Marli está fazendo uma pesquisa, e não é algo só de olhar na internet e anotar é uma pesquisa de campo nos Andes peruanos, cenário do novo livro que será continuação do livro “Amazônia – Um caminho para o sonho”. (Veja a resenha do livro aqui)
Marli retorna na sua terceira viagem ao país dos Incas. Na segunda vez que esteve em terras andinas, permaneceu por um ano, agora volta com outro olhar para sua pesquisa de campo.

Olha só que lugar lindo gente, fico imaginando o que ela irá escrever sobre a cultura, a paisagem e as pessoas desse lugar. Quando li Amazônia me encantei totalmente porque era como se eu estivesse lá conhecendo tudo com o grupo de curiosos, nem precisa dizer que estou ansiosa para ler a continuação. Já posso até imaginar! Espero ter logo esse livro em mãos!
“Para realizar seus sonhos você não precisa apenas de dinheiro, mas de muita vontade de torná-los realidade diante de seus olhos.” – M.C.Jachnkee.
Mais informação acesse:


Ou envie um email para: marlicarmen@hotmail.com

Fantasias Gêmeas, por Opal Carew

22 julho 2013

Fantasias Gêmeas – Coleção Muito Prazer#3; por Opal Carew
Geração, 262 páginas (parceria) 
Jenna Kerry tem um segredo. Ela sempre fantasiou em dividir a cama com dois homens, mas seu noivo Ryan nunca aprovaria. Então, Ryan aparece inesperadamente em uma noite e ela faz o sexo mais selvagem da sua vida. O único problema é que ele não é Ryan. Quando ela descobre a verdade - que seu noivo tem um irmão gêmeo - reacende um desejo de longa data. Ambos os homens estão determinados a tê-la, e vão provar seus talentos nas formas mais eróticas imagináveis. E ela ousa explorar sua fantasia mais oculta... Ela poderia lidar com tudo o que os gêmeos de sangue quente têm a oferecer? Tranque a porta ao entrar neste conto da perversamente desinibida Opal Carew.
(Livro não recomendado para menor de 18 anos)
Sinceramente não sabia o que esperar desse livro, não sei porque enjoei de livros hot e tive medo de ler o livro e não gostar.

Novidades #36

21 julho 2013

Olá pessoal! estava em dúvida sobre quais lançamentos postar hoje, já que o mês está quase acabando. Decidi mostrar dois livros que chamaram muito a minha atenção. Confira!

"Verdadeiramente assustador... A descrição do tratamento bipolar de Rinn e as frustrações que ela enfrenta são precisas e críveis... Uma boa escolha para os adolescentes que procuram um pouco de medo." 
- Voya

ATORMENTADA, por Jeannine Garsee (Jangada) – Rinn é uma garota bipolar, que mantém o transtorno sob controle com a ajuda de medicação. Ela mora com a mãe e estuda no Colégio River Hills, onde dizem que a piscina é assombrada por Annaliese, uma adolescente que se afogou ali vinte anos antes. Quando coisas terríveis começam a acontecer aos seus colegas e não a ela, Rinn promete descobrir por que não pode ser “atingida” pelo espírito de Annaliese. Ela consegue fazer contato com o fantasma, que não se mostra nada pacífico. Ao descobrir o motivo, Rinn pede ajuda para seu namorado Nate, e elabora um perigoso plano para descobrir a verdade. Logo realidade e fantasia se confundem, até Rinn perceber que é quase impossível diferenciá-las. Diante de uma força malévola que ameaça a vida de todos de quem ela gosta, Rinn se pergunta se de fato pode confiar no que sente ou se está novamente perdendo o contato com a realidade.


 
"Este livro irá comovê-lo, e mostrar a você um lado do Afeganistão que poucas pessoas conhecem."
- Angelina Jolie

A COSTUREIRA DE KHAIR KHANA, por Gayle Tzemach Lemmon (Seoman) – A vida que Kamila Sidiqi conhecia mudou da noite para o dia quando o Talibã tomou o controle da cidade de cabul. Depois de estudar para professora durante a guerra civil – uma conquista rara para qualquer mulher afegã – Kamila foi confinada à sua casa e proibida de continuar estudando. Quando seu pai e seu irmão mais velho foram obrigados a abandonar a cidade, ela pegou agulha e linha e criou sozinha um próspero negócio. Esta é a incrível e real história dessa inacreditável empreendedora que mobilizou sua comunidade sob o domínio do Talibã.



Atormentada parece ser uma ótima pedida! Gostaram das novidades?

Quem são os seus amigos?

19 julho 2013
Oi gente, tudo bem?
Amanha para aqueles que não sabem é o Dia Internacional da Amizade e por isso fiz um texto falando um pouco sobre isso. Peço perdão pela falta de suavidade e sutileza mas foi inevitável.
Espero que gostem...


Quando não se é uma adolescente normal, todos os seus padrões não são condizentes com os demais.
Digo isto porque sei. Minha amizade não acontece em questão de horas, e não chamo a pessoa que acabei de conhecer de amiga. Talvez seja muito chata para amizade ou talvez só dê valor demais, mas a verdade, é que nessa idade em que estou agora é que farei amigos que estarão comigo pelo resto da vida. Claro que nossos pais sempre dizem que eles são os únicos amigos que nós teremos de verdade, mas acredito nisso até certo ponto.
Eles são nossos amigos, não duvido disso, mas sempre os veremos como nossos pais. Para os nossos amigos é que contamos nossos erros, porque sabemos que eles cometem erros como nós e não nos julgarão. São para os nossos amigos que dividimos os nossos medos, não porque eles dirão: “ Tudo ficará bem”, mas porque eles dirão: “ Eu sei, eu também sinto.”
E quando somos jovens, de idade principalmente, em que tudo é importante e que tudo causará nossa tristeza eterna, um amigo é tudo para nós. Não apenas para irmos ao cinema e fazer guerra de pipoca, mas para chorar quando o carinha que estávamos de olhos, só mais um dos que aparecerão na nossa vida, está com outra.
A verdade é que construir uma amizade é difícil, talvez mais difícil que um casamento, só porque no fundo depositamos mais fé em nossos amigos do que em nossos companheiros. Depende de nós abrirmos mãos de nossas regras, de nossos preconceitos, nos tornar mais acessíveis e mais abertos. Estarmos dispostos a nos abrir com o outro numa verdadeira partilha.
Está é a verdadeira amizade e desconfio que ela surgirá em questão de horas, às vezes aquela pessoa que você chama de amigo, não é a pessoa que você pensa em ligar quando as lágrimas transbordam...
Quem são seus verdadeiros amigos?

Desbloqueia – Parte 1

17 julho 2013

Surgiu uma discussão na página do blog e a Viviane, leitora e dona do blog Razão e Resenhas sugeriu que eu falasse sobre o bloqueio que muitos tem na hora de escrever uma resenha, um conto, uma dissertação e outros. 
No momento que pensei em começar o texto vasculhei na minha cabeça o que poderia ser dito a respeito, milhares de ideias vieram e ao começar o texto já me pergunto: E agora que tenho as ideias como colocar em palavras?
O tema de hoje é: Faça sem medo – Edwin H. Land
Não vou dizer todos porque seria generalizar demais, mas boa parte das pessoas que escrevem com frequência sofrem com o bloqueio. Esse impedimento é involuntário.
Hoje eu não quero ter ideias para escrever!
Não falamos isso, da mesma forma que não pedimos uma chuva de ideias repentina. Mas será que esse bloqueio é impenetrável? De forma alguma! Já cheguei a pensar que ele nem mesmo existe, afinal se eu sei que tenho capacidade de escrever um bom texto por que não consigo fazê-lo na hora que eu quero? Às vezes o nosso bloqueio vem do nosso inconsciente, aquele zumbido insistente que lhe lembra dos medos e das inseguranças.
Se esse zumbido insiste em lhe atormentar, não dê ouvidos.  Faça o que tiver que fazer sem medo.
Achei interessante ressaltar isso porque muitas vezes eu mesma deixei de fazer – e ainda deixo – por medo de ainda ser cedo. Como os meus livros parados em determinado ponto, as vezes por preguiça de dar mais atenção, outras por realmente olhar para o texto e ver ali a opinião dos outros.
Estava fazendo umas pesquisas a respeito de bloqueios e vi algo que é interessante ressaltar. Geralmente quando nos sentimos bloqueados o que mais pensamos e sobre o queríamos escrever. O que por um lado é bom, mostra que realmente você está disposto a acabar de vez com esse impedimento. Mas o problema é que nós pensamos no problema e não em sua solução. A dica é mudar sua forma de ver o seu problema! Procure soluções inimagináveis.
O que também acho que ajuda é você se despreocupar um pouco, afinal quanto mais você pensar que não esta conseguindo fazer isso ou aquilo, mais o assunto vai lhe atormentar. Procure fazer algo, deixe o seu problema para outra hora, o tempo não é seu inimigo – a não ser que você tenha que cumprir algum prazo.
Quando eu estava lendo a matéria sobre pensar na solução e não no problema e blá blá blá, não pude deixar de lembrar da série Dr. House. Para todos os pacientes da série, são levantadas inúmeras hipóteses que eles vão derrubando até chegar a certa. Acho que essa é uma boa forma de organizar as ideias, anote tópicos, desenvolva e não tenha dó de abandoná-lo quando ver que ele não vai cumprir com o seu propósito. Santos Dumont não desistiu do avião quando os primeiros falharam, por exemplo.
“As invenções são, sobretudo, o resultado de um trabalho teimoso.” 
Santos Dumont 
Pode ser clichê, mas o lema é realmente: não desista! Um texto não surge de uma hora pra outra, insegurança gera bloqueio, pressa gera serviço mal feito. Dedicação, perseverança e confiança gera conquista e reconhecimento.

Bom é isso, espero que tenham gostado, e aguardem que ainda tem mais duas partes desta saga. Beijo Raquel *)

Will & Will, um nome, um destino

16 julho 2013

Will & Will, um nome, um destino; por John Green & David Levithan
Galera Record, 352 páginas (parceria) 
Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em uma aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.

Não estava muito empolgada para ler esse livro, mas fico feliz de ter lido até o fim.
Will Grayson é um adolescente comum, amigo e racional, ele é melhor amigo de Tiny Cooper um gay assumido e grande, os dois formam uma dupla bastante diferente de amigos e atrás de Tiny, Grayson se mete em muitas situações. Para ir a um show de uma banda para maiores de vinte um Jane que também é amiga deles o ajuda a fazer uma identidade falsa, mas depois de Grayson ter até mandado um email para a banda pedindo uma música eles descobrem que a identidade falsa está com o ano errado, o que impossibilita a entrada dele. Sozinho e sem o que fazer Grayson acaba por entrar em uma sex shop, para não sair sem nada e provar que esteve lá ele compra uma revista, mas algo inesperado acontece quando ele chega ao caixa. Dentro da loja está Will Grayson.
O outro Will mora longe, e para quem pensou que eles eram irmãos se enganou, descarte também um romance entre eles. Will ² estava indo se encontrar com Isaac um amigo que ele conheceu na internet e conversava por um ano, mas o inesperado também o atinge. E assim os dois se conhecem.
Todos sabem que existe uma pessoa com o nome igual ao nosso, basta jogar o nome no Google e a mágica surge, mas alguém já pensou em encontrar alguém que tenha o mesmo nome?
O encontro dos dois acaba por mexer um pouco a vida de ambos, já que Grayson apresenta Wiil² a Tiny, e como o grandão com o seu jeito diferente gosta de ajudar os outros eles acabam conversando e algo mais surge entre eles. Do outro lado Grayson está com Jane brincando de falar a verdade por alguns minutos.
O livro não me foi uma grande surpresa, mas me diverti bastante com a leitura. Ele é narrado pelos dois Will’s. O Grayson que vive a sombra do amigo e que é indeciso, e o Will que tem medo de se assumir e é depressivo. Ambos eram pedras que precisavam ser lapidadas, pessoas que precisavam olhar para si mesmas e se conhecerem. Vemos um desabrochamento dos personagens no momento em que a vida deles está mudando.
Algo que me incomodou de início foi à narração do Wiil² que era toda em letras minúsculas, isso foi muito estranhos para mim e foi um pouco difícil de habituar. Também há muitos xingamentos durante todo o livro.
Mas também houve momentos engraçados porque Tiny é uma pessoa fora dos padrões normais, e não falo de seu tamanho, mas de sua personalidade. O Will² também tinha uns comentários que me arrancavam muitas risadas apesar daquela depressão dele quase me atingir. Impossível não se encantar com Jane que forma um casal fofo com Grayson. E também sentimos raiva de Maura, amiga do Will² a garota fez algo completamente feio, mas que o ajudou no final, se não fosse Maura, talvez Will não tivesse mudado e talvez não tivesse achando um grande amigo, Gideon.
Foi tão fácil para eu entender e sentir o que os personagens estavam passando, mas essa não foi uma daquelas leituras emocionantes que nos fazem ficar horas pensando. O final me tocou, e foi um final inesperado, não imaginava.
Como não li nenhum livro do Green ou do Levithan não posso fazer comparações, só fiquei triste por uma música – muito – citada no livro não existir, quem está lendo não adianta procurar “Annus Miribalis”. Fiquei triste porque a música é importante, mas enfim!

Humor, romance e drama fazem parte do enredo, não tem grandes surpresas, mas foi uma leitura agradável.