A Última Nota, por Felipe Colbert & Lu Piras

23 maio 2013

A Última Nota, por Felipe Colbert & Lu Piras
Novo Século, 260 páginas (Parceria)
Quando Alícia Mastropoulos se apresenta pela primeira vez como a principal violinista na Orquestra de sua Universidade, ela não tem ideia dos acontecimentos que este fato desencadeará. Decidida a tocar uma composição inédita deixada por seu falecido avô em vez da música programada, ela se emociona e erra a última nota, mas ninguém parece perceber. No dia seguinte, recebe a notícia que um jovem desconhecido é encontrado no coreto próximo ao local da apresentação e levado para um hospital. Quando acorda, ele não se lembra de nada, apenas chama pelo nome dela. Ele, o belo e misterioso rapaz de olhos azuis, é exatamente o que Alícia precisa evitar. Porém, a aproximação entre os dois se torna inevitável quando ela descobre que sua avó, Cecília, tomando conhecimento do caso, hospedou-o e ainda lhe deu o nome de Sebastian. Preocupada, Alícia pede que sua avó o afaste de casa, antes que a situação traga problemas para sua família e para o seu namoro com Theo. Percebendo a relutância da avó e incomodada com a proximidade cada vez maior de Sebastian, Alícia decide apressar o noivado com Theo, para a satisfação de seus pais, que veem com bons olhos um casamento entre duas famílias tradicionais gregas. Só que, aos poucos, ela começa a descobrir uma intensa atração pelo rapaz desconhecido, que a levará a entender, enfim, o mistério que o envolve, a resgatar histórias do passado e a tomar importantes decisões para o futuro.
Alicia é a nova spalla (primeira violinista em uma orquestra), e com a conquista seu professor Oscar tem pegado bastante no seu pé. Ela precisa se dedicar aos estudos de música, mas com a mãe e o pai lhe lembrando frequentemente de seus deveres com suas tradições gregas e o seu relacionamento com Theo um rapaz também de família grega, fica um pouco mais difícil. Em uma apresentação ela toca uma sonata que encontrou de seu falecido avó, fugindo do que o professor havia programado, e é a partir daí que tudo se modifica em sua vida.
Uma ligação a faz ir até o hospital, um rapaz foi encontrado nu e chamando por ela, mas ela não o conhece. Ao comentar o assunto com sua avó, ela retira o rapaz do hospital e o leva para morar em sua casa, despertando a raiva de Alicia por ter um desconhecido sabendo de sua vida e estando tão perto dela. Logo as brigas ficam mais constantes e ela quer se livrar dele. 
Ao longo da trama vamos conhecendo os dramas de Alicia, seus problemas com os pais que desejam que sua filha continue com a tradição grega e que esperam que ela se case com Theo, ela não o ama, mas persiste nesta relação para o agrado dos pais. Na escola de música ela tenta manter vivo o que o seu avó fazia, tocar o violino, conquistando o que ele conquistou, o sonho que o avô tinha para o pai dela. Ela tem uma ligação muito bela com a avó, que está bem distante de seu pai após o casamento com sua mãe, e ao chegar Sebastian,essa relação fica um pouco abalada.
O livro é belo, e tem citações tão lindas que seria impossível de colocar todas aqui. Mas de longe é um romance inesquecível, a história de Alicia é intensa e só ao final vemos isso por quantidade, mas é bem água com açúcar. Me identifiquei pouco com a personagem, as vezes ela aparentava ser um pouco mais nova, principalmente nas cenas que brigava com o desconhecido.
O mistério de quem seria Sebastian foi o que me consumiu, porque é estranho uma pessoa desconhecer tudo e sair por ai chamando seu nome sem mais nem menos, ainda mais porque sua descrição é equiparada a de um deus grego, como não se apaixonar.
O livro é curto, se diálogos longos ou extensas descrições. Me vi querendo ouvir as músicas que foram citadas, a maioria era clássica. E foi impossível não comparar o restaurante da família Mastropoulos com o do filme “Casamento Grego”, aliás muitas coisas da família me lembraram o filme.
Senti falta de algo no final, apesar de ter acabado de uma forma tão bela esperava algo mais. Enfim! Para quem busca um romance curto e agradável, recomendo.

14 comentários:

  1. Achei a capa desse livro linda, assim que ele foi lançado eu fiquei doida para ler.
    Agora nem tanto, estou passando por um momento onde nada está me pretendo.
    Gostei da resenha, beijo...

    ResponderExcluir
  2. Oi Raquel, fiquei aqui pensando no que achar deste livro?
    Já o tinha visto antes e pela capa fiquei apaixonada.. Li a sinopse e bateu a vontade de ler, mas sua resenha me deixou pensativa, pois sinceramente imaginei que este livro fosse de impacto e pelo visto ele não é.
    Estava esperando algo a mais, assim como vc e só pela sua resenha, vi que o enredo não convence.
    Estranho neh? Pq a sinopse promete tanto...
    Bem, pra uma tarde de leitura leve e descompromissada, acho que ele é ideal.
    Bjokas flor

    www.lerepensar.com

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da capa desse livro!
    Como amo romances, curti muito a resenha e o livro! Espero ler logo!
    No começo da resenha também lembrei do filme. Estou curiosa com o Sebastian.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Raquel! Gostei da resenha.
    Eu concordo que nesse ponto da música quando a gente lê um livro queremos ouvir as músicas, mas isso não dá né rs Infelizmente.
    Gostei do tema do livro, apesar de parecer ser um romance que contém os clichês que já cansei de ver por aí hehe
    Beijos
    Descobrindolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Aw para *-* Eu sou LOUCA PRA LER ESSE LIVRO!
    Ainda mais pelo fato de ter música, minhas duas paixões *-*
    Amei a resenha, fiquei com mais vontade Raquel, sua malvada.

    Beijocas,
    paixaoliteraria.com

    ResponderExcluir
  6. A história parece tão linda que não tem como não querer ler. *-*

    ResponderExcluir
  7. Oi Raquel.
    Eu sou absolutamente apaixonada por essa capa, e, apesar de não ser envolvida com a música, adoro livros que envolvem essa arte.
    Já tive o prazer de ler Lu Piras, mas nunca li nada do Felipe. Sou bem curiosa quanto a essa mistura, até por que pelo que sei os gêneros dos dois são bem controversos.
    Adorei a resenha, fiquei ainda mais curiosa :)

    Beijos,
    http://www.segredosentreamigas.com/

    ResponderExcluir
  8. Oi Raquel!
    Eu não sei exatamente o que pensar sobre esse livro. Não tenho tanta vontade de ler, mas parece ser um daqueles livros gostosinhos, que deixam a gente suspirando, ainda mais por causa das músicas. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Esse livro parece ser bom, mas ainda não sei o motivo dele não ter chamado a minha atenção. rs

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Oi Raquel! Eu li o livro este ano e adorei, é muito doce e tem um romance de arrancar suspiros, fora a parte musical que foi bem trabalhada. Sei bem o que você quis dizer com o final, mas no geral me satisfez.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  11. KKKKKKKKKK 3º resenha que a pessoa compara o restaurante com o filme Casamento Grego. Rsrsrs
    Ótima resenha! Além de A Última Nota, tenho uma grande vontade de ler Equinócio.
    A Lu Piras deve escrever muito bem.
    Beijitos

    ResponderExcluir
  12. Como violinista, digo que essa capa é espetacular!!
    A sinopse do livro também é muito boa, e ele realmente parece ser ótimo!!
    Vou tentar achar para leitura.

    bjus
    terradecarol.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Olá minha flor.Sei que andei sumida(hahahaha).Mas olha eu aqui(EBA!!!!).
    Bom sua resenha como sempre maravilhosa,e este livro,me deixou curiosa,sim pelo desconhecido que do nada aparece na trama.
    Bom nos mulheres(lá vem o clichê.Hahahaha)sempre estamos lendo um romance bem água com açúcar. Para assim podermos sonhar um pouco não é!
    Bom não já estou adiantando que adicionei o livro a minha lista(agora só espero não demorar para ler.Hahahaha).E o motivo já disse logo acima(hahahaha).

    Parabéns pela resenha!

    Beijokas Ana Zuky

    Blog Sangue com Amor

    ResponderExcluir
  14. Capa fantástica, amo violinos.
    Mas não sei, a sinopse não me prendeu muito, sua resenha me deixou curiosa, mas não é um livro que eu correria no momento pra ler, mas se pintar a chance vou ler sim... afinal eu nunca dispenso um bom romance.
    Beijinhos
    Vivi
    Razão e Resenhas

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !