O Rosto que Precede o Sonho, por Maurício Gomyde

23 março 2013

O Rosto que Precede o Sonho, por Maurício Gomyde
Porto 71, 176 páginas (Parceria)
Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam... Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava. Mas no dia em que recebeu a proposta de trabalho da sua vida, o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood, ele decidiu dizer “não”.
 Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente... 

O terceiro romance do autor vem regado a sentimentos; palavras simples, a natureza e situações comuns do nosso dia-a-dia que poucas pessoas notam. O que mais me encantou foi saber que a cidade da história é Brasília, e sabia exatamente onde a mente do autor viajou, onde as cenas eram retratadas, mas não consegui entrar a fundo na história.
A trama não me ganhou por completo, infelizmente não consegui imaginar o lugar aos olhos do narrador, vi pelo que já conhecia. E isso acabou por me atrapalhar um pouco, mas apesar deste pormenor terminei a leitura no mesmo dia que a iniciei.
Thomas é um amante do rock and roll, após o termino com sua última namorada ele não espera o que a teia da vida está tecendo para ele. Quem imaginaria que um dia quando foi visitar o amigo Benjamin, no sebo que ia com frequência, daria de cara com Aurora? Uma garota inteligente e misteriosa que mexe completamente com os seus pensamentos.
O relacionamento de Thomas e Aurora vai tomando forma com o tempo que eles tem, um mês, e assim surge um amor paciente e voraz. Tudo flui de forma tranquila, os diálogos contribuíram para uma leitura menos cansativa.
Maurício conquista não só com a seleção de músicas, mas também com aqueles detalhes que já mencionei acima. Fiquei encantada com as borboletas mencionadas no texto, confesso ficar boba sempre que vejo uma e ver elas descritas me alegrou a alma podia ver uma em minha frente a bater as asas naquela dança descontraída que sempre vejo fazerem aqui perto de casa. Também há várias citações a respeito do sol e tenho que dizer, quem nunca veio a Brasília precisa ver o sol as 8h da manhã lá da Ponte JK, é uma vista inspiradora.
A história te prende, emociona e surpreende. Recomendo para todos, vale a pena velejar com Thomas, rir dos diálogos e ver esse romance ganhando vida. Tudo isso com um cenário fantástico e poético. 

12 comentários:

  1. Gostei da sua resenha! Eu me encantei com os trechos de música, as borboletas, os lugares, a descrição tornou tudo muito palpável.
    Foi uma boa leitura, para mim.
    Mais uma vez: ótima resenha. Beijo

    ResponderExcluir
  2. Estou com o livro para ler, e espero conseguir tempo para lê-lo logo.

    ResponderExcluir
  3. A escrita do autor não me fisga muito, mas o livro apela no gênero, adoro romances nesse estilo. Sua resenha sincera cada vez melhor, parabéns.
    Beijinhos
    Viviane
    RR

    http://vivianeblood.blogspot.com.br/2013/03/setima-arte-oz-magico-e-poderoso.html#more

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Ja li algumas resenhas sobre esse livro, uma positivas e outras negativas!
    E isso me deixa com uma vontade de ler logo o livro. Sua resenha está muito sincera bem esclarecida! Parabéns pela resenha!
    Espero ler esse livro, eu adorei a capa!!

    Beijos,
    lovesbooksandcupcakes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Tem bastante gente falando sobre esse livro.. e cada dia eu fico mais curiosa. rsrrsr
    ainda + agora com a possibilidade de virar um personagem do próximo livro..

    ResponderExcluir
  6. Nossa Raquel,fiquei boquiaberta com sua resenha,ao jugar pela capa não diria que fosse uma estória de romance,porem sua resenha me fez encantar pelo livro.
    E nossa fiquei bem curiosa com o sol das 8 na ponte.Eu sou fascinada pelo por e nascer do sol,são uns dos cenários mais belos que já vi e tenho o prazer de quase sempre presenciar,não importando o local de onde eu esteja.E vc acabou que me atiçando(hahahaha).

    Parabéns pela resenha!!!!

    Beijokas Ana Zuky

    sanguecomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. eu sou mt curiosa com a leitura desse livro *-*
    gostei da sua resenha
    me animou bastante, e sempre vejo gente falar bem do autor

    ResponderExcluir
  8. Fiquei muito a fim de ler. Também sou apaixonada por borboletas, adoro enfeitar minhas coisas com objetos/adesivos e etc. de borboletas. *-*

    ResponderExcluir
  9. Legal a resenha, mas tenho uma dúvida, esse autor escreve a bastante tempo ou não?
    Achei legal a história, ainda mais que nunca visitei Brasília.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei ao certo, mas deve ter 3 ou 4 anos que ele escreve. Além desse livro também tem "Ainda não te disse nada" e "O Mundo de Vidro". O primeiro já li e recomendo!

      Excluir
  10. Tenho e nao tenho vontade de ler os livros desse autor, quando ele foi lançado houve comentarios BEM negativos dele e alguns positivos, ate hoje vivo nesse impasse de comprar ou nao o livro.

    ResponderExcluir
  11. Esse livro realmente é lindo apesar de trazer algumas coisinhas que me incomodaram. Amei descobrir que se passava em Brasília, achei super diferente. E a seleção das músicas foram bem feitas.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !