Garoto encontra Garota, por Meg Cabot

06 novembro 2011
Garoto Encontra Garoto Vol. #2 Coleção Garoto, de Meg Cabot
Galera Record, 399 páginas
Neste novo sucesso de Meg Cabot, Kate Mackenzie é assistente da TPM (Tirana, Perversa e Maldosa) Amy Jenkis, diabólica diretora de RH da empresa onde trabalha. TPM ordena que Kate demita a funcionária mais popular da empresa, o que a leva a ser processada pela demissão injusta. Mas, ao contrário do que todos imaginavam - que Kate ia se dar mal -, ela encontra o amor de sua vida no tribunal.
O livro Garoto Encontra Garota é diferente do comum, ele não apresenta capítulos e é escrito em forma de emails, torpedos, recados e outros meios de comunicação. Uma forma diferente que não deixou de ser clara. É focalizado na parte de empregados e casos pessoais, e porque não dizer casos um tanto comuns. E claro que não poderia faltar um romance que deixa a história bastante suculenta.
Kate perdeu tudo, o namorado Dale não quis casar-se com ela após dez anos juntos ocasionando na separação dos dois, estava sem casa morando de favor na casa de sua amiga Jen Sandler, e seu salário era tão pouco que ela não achava nenhum conjugado no preço acessível para sua renda. Se ao menos o trabalho compensasse pelo salário seria bom (está parecendo até minha história), ela atura a T.P.M. ou Amy Jenkins todos os dias, e foi sua chefe que deu-lhe de presente um belo processo de Ida Lopez - a doceira da empresa – ao pedir que Kate a demitisse. Assim nesse processo ela conheceu Michell Hertzog o seu advogado. 
Nunca me imaginei lendo algo desse tipo é como se estivesse lendo uma conversa do histórico do MSN. É bem interessante ler algo diferente e primeira coisa que pensei quando o folheie foi se dessa forma eu conseguiria entender, e deu sim a forma que a autora arrumou para descrever a história foi bem interessante e clara.  Bastante envolvente e contagiante.
Tentei decifrar o final da história desde o começo, a pobre Kate sofre muito fiquei com pena dela até o final. Tomei uma raiva pela sua chefe a Amy, e pelo Stuart Hertzog que foi também o causador do processo; o Mich, seu irmão, pelo contrário sempre atencioso e as gravatas de desenhos animados que ele usava deixava ele ainda mais peculiar e fofo.  Kate é bem resistente, se segurou até as páginas finais deixando-me numa ansiedade sem tamanho e fazendo perguntas rondar a minha mente “A Kate por que você não se entrega?”. Toda a trama se desenrolou em momentos inesperados e em momentos certos.
Para as fãs da Meg – como eu – esse livro está recomendadissímo, pra quem não é fã leia também porque é incrível. Aquelas pessoas que se amarram num romance vão gostar mesmo, até quem é maléfico vai gostar porque a Amy é dura na queda.

Um comentário:

  1. Bom...adorei sua resenha,mas não tive aquela vontade de lê-lo.Adoro os livros de meg,mas este infelizmente não deu aquele tchan(kkkkkkkkkkk).Mas valeu conhecer uma obra diferente da autora.

    Beijokas Ana Zuky

    http://sanguecomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar e volte sempre !